segunda-feira, 23 de abril de 2012

Aprenda a sobreviver morando nas ruas

Um dos maiores medos da minha vida é que um dia aconteça alguma coisa com a minha casa (tipo pegar fogo, ser derrubada por um terremoto/furacão/sopro de lobo mau, etc) ou que eu simplesmente não tenha mais dinheiro pra pagar as contas, não possa mais morar nela, e assim, tenha que ir morar na rua e virar mendigo.
Acho que não é um dos, e sim O MAIOR MEDO DA MINHA VIDA. Na verdade era, porque eu fiz uma pesquisa e acabei me tranquilizando um pouco sobre isso. Sendo assim , meu maior medo volta a ser contrair a tão temida AIDS.
Sobre virar mendigo, não dá pra falar que é fácil, mas, tem gente que consegue sobreviver nessas condições por vários anos. É só você saber levar.
Outro dia estava no bar com um amigo, e um mendigo parou pra conversar com a gente. Com as coisas que ele me contava, aprendi que existem algumas técnicas de sobrevivência que fazem com que essas pessoas consigam viver na rua por mais de um mês (sério, antes eu achava que se fosse morar na rua eu sobreviveria no máximo uma semana e olhe lá).
Quando se é um mendigo, a primeira coisa que você deve se preocupar é: você não tem dinheiro nenhum.


Parece mas não é. É só o Renato Russo

Mas, como me confidenciou o mendigo do bar, pedir esmola é mais lucrativo do que se imagina. De acordo com ele, seu lucro diário é de 80 reais (verdade? não sei, ele que disse), sendo que seu trabalho consiste em ficar parado perto de um semáforo pedindo dinheiro quando os carros param. Ou seja, se isso for verdade, ele tá ganhando melhor que eu.
E a vantagem dos mendigos é que eles não precisam se preocupar com contas a pagar. O dinheiro pode ser usado só pra alimentação... mas cara, quem é que gasta 80 reais com comida por dia??? Ninguém né (com exceção de comedores compulsivos, acho), então o resto pode ser gasto com outras coisas, que eu citarei daqui a pouco.
Sobre a comida, ele disse que também costuma pedir. Porém, a maioria das pessoas dão fubá e açucar. E sinceramente, acho que um mendigo não consome tanto fubá e açucar assim, né? Por isso, ele pega a comida que recebe, vende no mercadinho da vila, e com o dinheiro ele compra outras coisas que quiser. 
o mendigo me mostrando o quanto ele ganha

Outro problema é o banho. Os moradores de rua são conhecidos por não terem boa higiene, o que não é mentira. Afinal, não tem chuveiros públicos espalhados por aí pra essas pessoas tomarem banho (aliás, poderia ter. Fica aí minha sugestão pro governo). Mas, segundo o que eu mesmo já vi na minha cidade, alguns mendigos utilizam fontes de praças para lavarem seus corpos. É certo? Creio que não... na verdade tenho certeza que não, mas os fins talvez justifiquem os meios. Reflitam.
E outra, você pode pegar um pouco, digamos 15 reais, daqueles 80 que você ganhou no semáforo, e pagar para alguma pessoa que possua uma casa deixar você tomar banho lá. Pode parecer estranho, vocês devem ter pensado "nossa quem deixaria um desconhecido tomar banho em casa ?". Gente, existem pessoas que na hora que veem o dinheiro, fazem qualquer coisa (isso eu também vou citar daqui a pouco, quando for falar sobre o outro modo que um mendigo pode gastar seu dinheiro).


o chuveiro dos caras

Um problema enorme, são as necessidades fisiológicas. Sabe quando você tá na rua, apertado, e não vê a hora de chegar em casa pra usar o banheiro? Então, agora imagina se você não tem uma casa, e quem dirá um banheiro. Difícil, né?
É, nem tanto. Esse mendigo que conversou comigo, costuma fazer suas necessidades no próprio bar onde estavamos conversando. Como ele é um consumidor que dá muitos lucros ao dono do bar, claro que o dono não proíbe ele de usar o banheiro do estabelecimento. Até porque não tem problema nenhum. Pensa, ele vai lá, faz o que tem que fazer, compra um monte de coisa e o dono do bar fica rico. Quem saiu ganhando ??? Todo mundo !!! Olha que legal = )
No entanto, durante a madrugada e a manhã o bar fica fechado. E aí ? Como proceder ?
Simples, no caso da urina, tem tanto mato por aí né. Claro que isso é atentado ao pudor, mas quem nunca deu uma mijadinha no mato que atire a primeira pedra. É só escolher um lugar bem escondido, longe das casas pra não ficar fedendo, e pronto. Agora no outro caso, é um pouco mais complicado. Ninguém vai defecar no mato, então o que esse cara costuma fazer é usar uma sacolinha plastica de mercado. Faz tudo lá dentro, amarra e deixa a sacola dentro de um grande saco de lixo. Quando for dia do lixeiro passar, deixa o saco lá pra ele pegar. Ele nem vai imaginar o que tem dentro daquele grande saco preto. E pronto, tudo foi feito da maneira mais higiênica e sem perder a compostura.

Aí vem aquela pergunta: e quanto ao sexo ???
Ah meus amigos, vocês acham que isso não acontece só porque o cara é mendigo? Estão enganadíssimos.
Lembra que eu falei que tinha outro jeito de gastar o dinheiro? E lembra que eu falei que tem gente que quando vê dinheiro faz qualquer coisa?
Então, reza a lenda que esse mendigo uma vez estava no local onde dorme, quando de repente, segundo fontes oculares, uma moça entrou em sua "residência" e começou a praticar o coito com o cara, em troca de alguns dinheiros... há quem diga inclusive, que ela praticou até (pasmem !!! [+18]) sexo oral nele !!!
Verdade? Mentira? Não sei, mas que teve gente que viu? Bom, é o que dizem por aí.
Sendo assim, podemos ver que um mendigo ganha dinheiro, come (se alimenta), toma banho, come (faz sexo), bebe com os amigos no bar, tudo sem o menor problema.

A parte ruim (que é o que sempre me levou a ter medo de morar na rua) é a hora de dormir. Não sei se eu tenho mania de perseguição, mas sempre achei que se um dia eu dormir na rua, um daqueles playboyzinhos arruaceiros iria por fogo em mim, ou jogar alguma coisa pesada na minha cabeça. Mas (graças a Deus) não é sempre que isso acontece. É só escolher um lugar seguro pra dormir e ninguém vai fazer nada.
Sendo assim, ao contrario do que eu pensava, esse mendigo que conversou comigo nem passa por tantas dificuldades assim, e por isso, não é uma pessoa tão triste como eu imaginava... quer dizer, não pra alguém que mora na rua. Poxa se eu morasse na rua eu seria a pessoa mais triste do mundo. Ele até que não é, afinal ele leva uma vida (quase) normal.


Então, se você ver um mendigo pedindo esmola no semáforo, lembre-se que se você não der, não tem como ele conseguir os 80 reais diários. E antes que você fale que ele vai comprar tudo em pinga, lembre-se que é impossível sobreviver tomando apenas pinga, não seja burro. E outra, se você morasse na rua aposto que também iria se encher de cachaça. Tá pensando que é fácil ficar morando na rua enquanto se está sóbrio?
E playboyzinhos babacas, por favor, não matem mendigos.


@RafaelRoochaa

12 comentários:

  1. Não julgue, para não ser julgado.

    Eu me encontro bem, atualmente. Porém, estou desempregado e mesmo tendo uma excelente formação, por eu não ter família, sinto que há uma chance de virar mendigo e tenho pesadelos quase toda semana com isso.

    Fico feliz que o autor do blog tenha conseguido superar esse medo. Atualmente, é o meu maior medo. E como estou doente (não é transmissível) eu não estou conseguindo trabalhar.

    Obrigado pelo relato.

    ResponderExcluir
  2. penso que logo estarei nas ruas, pois não tenho expectativa de vida, e muito menos motivaçao familias filhos marido so humilhações, nunca tive nada na vida mais o pouquinho que pude ajudei meus filhos mesmo que pouco mais era o que eu pude fazer , briguei por causa deles , humilhaçoes diarias de marido , pra tentar ao menos como citei acima ajuda-los. hoje me encontro ainda no lar so que minha vida é muito confusa e problematica por viver sobre humilhações devido me encontrar com 52 anos sem nenhuma formação, profissão , dinheiro para sobreviver e ainda não ter onde morar. filhos? não moraria com eles, ate porque como ja mencionei as humilhações são de toda parte. e quando parece que está tudo bem com eles em relação a minha pessoa , vem as cobranças e começa tudo de novo , moro numa cidade e meus filhos com os avós hoje foi feito uma casinha simples mas batalhei para que o pai fizesse e estão cada uma no seu cantinho mesmo que seja no quintal dos avós , o importante que estão amparadas , se não fosse minha insistencia nada teria saido e nao estariam amparadas, agora hoje no momento me sinto sozinha sem direção e me vejo breve nas ruas. . porque se for esse o meu destino nao terei como mudar isso mesmo porque so me restou esse caminho. estou triste pelo que me restou . Obrigado pelo espaço fornecido. assim mesmo me deixou mais aliviada nao sei exatamente do que, mas foi bom para refletir de tudo em relaçao a minha vida . porque ainda a tenho . foi o que me restou. Atenciosamente.

    ResponderExcluir
  3. penso que logo estarei nas ruas, pois não tenho expectativa de vida, e muito menos motivaçao familias filhos marido so humilhações, nunca tive nada na vida mais o pouquinho que pude ajudei meus filhos mesmo que pouco mais era o que eu pude fazer , briguei por causa deles , humilhaçoes diarias de marido , pra tentar ao menos como citei acima ajuda-los. hoje me encontro ainda no lar so que minha vida é muito confusa e problematica por viver sobre humilhações devido me encontrar com 52 anos sem nenhuma formação, profissão , dinheiro para sobreviver e ainda não ter onde morar. filhos? não moraria com eles, ate porque como ja mencionei as humilhações são de toda parte. e quando parece que está tudo bem com eles em relação a minha pessoa , vem as cobranças e começa tudo de novo , moro numa cidade e meus filhos com os avós hoje foi feito uma casinha simples mas batalhei para que o pai fizesse e estão cada uma no seu cantinho mesmo que seja no quintal dos avós , o importante que estão amparadas , se não fosse minha insistencia nada teria saido e nao estariam amparadas, agora hoje no momento me sinto sozinha sem direção e me vejo breve nas ruas. . porque se for esse o meu destino nao terei como mudar isso mesmo porque so me restou esse caminho. estou triste pelo que me restou . Obrigado pelo espaço fornecido. assim mesmo me deixou mais aliviada nao sei exatamente do que, mas foi bom para refletir de tudo em relaçao a minha vida . porque ainda a tenho . foi o que me restou. Atenciosamente.

    ResponderExcluir
  4. Também, acho que logo esse sera meu futuro. Sou formada, tenho uma casa, mas tenho depressão, não consigo mais emprego. E sou humilhada pela família. Meu pai fala que sou doente, não tenho mais amigos, mais alegria. Nada acontece. Penso que se for pra la, estarei livre, mas como sou mulher tenho medo de estupro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até nesses momentos nós homens levamos vantagem... acabei de trancar o terceiro período da facu e acho q vou seguir esse caminho

      Excluir
  5. Mel
    Acho que é uma decisão muito difícil, mas em alguns casos não nos resta mais o que fazer. Me encontro numa situação muito difícil e estou a ponto de optar pelas ruas também, tenho casa própria mas mora com uma pessoa que me relaciono, o relacionamento não vai bem já a algum tempo e toda vez que termino ela não aceita o fim e não vai embora, tenho um bar e as coisas não vão nada bem. Tenho a cabeça fraca para o assunto amor, não sei lidar com brigas e discussões sempre opto pelo silêncio e isso deixa a minha companheira mais irritada ainda. Penso em 1001 coisa ....

    ResponderExcluir
  6. Estou sem trabalhar fichado a quase 7 anos,tenho 30 anos e moro com meus pais e mais 2 irmãos, um e Protético,o outro Técnico em segurança no trabalho,desde 2010 tenho tentado trabalhar pela internet e cai em muitas furadas e não conseguir o tão famoso sucesso tenho 2 formações na minha carteira,operador de máquinas cnc e cartazista,ja trabalhei pintando cartazes no hiper mercado carrefour de 2003 a 2007 e depois em uma empresa de fabricar torneiras,desde então não fichei mais,tenho muito conhecimento,no mercado financeiro sobre investimentos,mas pra mim nada da certo,e confesso que tenho aguentado muita humilhação por parte do meu pai ate mesmo dos meus irmãos,tenho procurado ter minha renda mensal,apenas com a internet mas esta cada dia mas dificel hoje estou sem dinheiro pra investir e tenho pensado muito e abandonar tudo e todos e sumir morar na ruas e ficar sem da noticias para ninguém,viver no invisível perante a sociedade que te cobra sucesso,que te cobra uma competição entre irmãos,que te cobra consumir e gastar,vivo triste sem ter as coisas, do tipo roupa nova,ou calçado sempre quando vou sair com alguém sempre uso roupas do meus irmão mais novo pois temos quase o mesmo tipo fisico e não vejo muitas expectativas de melhoras,pois hoje são quase 12 milhões de pessoas sem emprego no brasil então estou concorrendo com isso tudo,por isso tenho tentado ganhar dinheiro na internet mas e muito dificel quase impossivel

    ResponderExcluir
  7. cara tipo tenho tudo pra poder "viver bem" sabe tipo ter um trabalho que me sustente porém minha família me desmotiva muito eles me forçam a arrumar um trabalho sendo que não consigo to com 19 anos não terminei o ensino medio por vadiagem na escola,sabe aquelas famosas matação de aula tipo "ah hj quero estudar não vamos ficar na praça da escola??" eu era assim e quando ia na aula ficava conversando mas eu sei de tudo até 1 ano a mais de onde parei na escola mas estou atrasado sem qualificação nenhuma e minha famillia quer me expulsar de casa por não ter um emprego e dar "trabalho" com as despesas pois temem o estado que minha mãe vai ficar com isso,eu realmente não quero o pior pra minha mãe quero até arrumar um emprego e viver minha vida mas não consigo minha família sempre fala que estou atrasado e que nunca irei trabalhar e sempre atrapalharei em casa e com isso eles falaram que se eu não arrumar emprego vão me colocar pra fora,e eu tenho certeza que não é totalmente verdade mas mesmo assim "tenho orgulho" e se me disseram isso estou pronto pra sair de casa e largar tudo pra traz "abandonar" minha vida antiga e isso me deu algumas ajudas se esse futuro infelizmente acontecer.Obrigado

    ResponderExcluir
  8. Sempre tive vontade de fazer essa experiência. É lógico que não vou fazê-la apenas por vontade própria, mas também por uma série de fatores que influenciaram a decisão. Gostaria de trocar informações caso possível, com pessoas que já passaram por por essa tipo de situação.

    ResponderExcluir
  9. Gente, já morei na rua por aproximadamente 3 anos. Apesar de sobreviver por todo esse tempo, foi horrível! Não desejo isso para ninguém! Se algumas pessoas se sentem deprimidas em um lar, apesar de estarem sendo humilhadas e pressionadas, imagine passar por isso sem ter um teto? O olhar de desdém das pessoas, de desconfiança, a maldade, insegurança, e por ai vai. Não firam poucas as vezes em que acordei assustado com a possibilidade de alguém me fazer algum mal. Inclusive aconteceu uma vez de eu acordar com um cara ao meu lado segurando uma pedra! Achobque ele queria esmagar a minha cabeça para roubar a minha cachaça e os meus cigarros - na época eu usava esses itens.
    Hoje estou com 49 anos, na época tinha vinte e poucos, foi logo que saí da Marinha, onde servi por 5 anos. As coisas não estão fáceis, inclusive cheguei a esse blog pesquisando sobre como sobreviver na rua, pois essa expectativa rondou a minha mente. Mas lendo os depoimentos e o texto do autor sobre o diálogo com o mendigo, me lembrei dos dias de trevas que vivi nas ruas da Zona Sul do Rio se Janeiro (me considerava um mendigo de classe). Criei 5 filhos depois disso, junto com a minha única mulher por trinta anos (descontando o tempo de mendicância), agora estou cursando o terceiro período de direito e sou corretor de imóveis. O problema é que as vendas estão difíceis, e, apesar de saber fazer varias coisas, bateu uma pressão forte por conta da inadimplência com algumas obrigações, inclusive familiares e por fazer um balanço da minha vida descobrir que ainda não consegui construir um patrimônio sólido. Mas querem saber, viu vencer em nome de Jesus! Vamos vencer! Me veio um texto bíblico agora: "Levanta-te e resplandece, pois já vem a tua luz, e a glória do Senhor vai nascendo sobre ti" (Isaías 60.1). Vou orar por nós e tido irá se acertar. Não finos criados para a vergonha, mas para a dupla honra em Deus! Beijos a todos!

    ResponderExcluir
  10. Estou por momentos difíceis na vida sou mulher tenho 32 anos estou pensando em ir embora morar nas ruas amanhã não estou mais suportando o que tô passando. Me culpam me humilham e me o primam não aguento mais .

    ResponderExcluir