segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Sobre jovens e baladas

Não sei se todo mundo que lê esse blog sabe, mas eu sou um cara jovem. O natural de todos os jovens é ser descolado, moderno (em alguns casos ser [quase todos] ser um tanto babaca), e... gostar de balada.
A parte estranha, é que mesmo eu tendo ainda 20 anos, não sou nem um pouco descolado, moderno nem se fala, e a parte da balada, nossa, não gosto nem um pouco.
Claro que quando um jovem fala que não gosta de balada, as pessoas pensam “ah, esse é só mais um querendo parecer intelectual”, mas quem me conhece sabe que não é o caso, pois pra mim, a única coisa pior que jovens baladeiros, são os jovens pseudo-intelectuais. Se eu estou falando que não gosto de balada, é por que eu não gosto e só!!!
Como já é de se esperar, eu não vou apenas dizer que não gosto, claro que vou explicar o por que disso.
Primeiro, as pessoas só vão para este tipo de lugar com três intuitos: Dançar, beber e pegar mulher.
Quanto a dançar, eu não sei, não gostaria de saber e não vou dizer que tenho raiva de quem sabe, pior, eu pouco me importo com quem sabe. Pra mim a dança é só uma coisa desinteressante. Enfim, não vejo a menor graça. Ainda mais no caso das músicas que tocam em balada, se fosse algo como um tango, ou valsa, eu até diria que dançar colado com uma gata pode ser interessante, mas ficar ao som de música eletrônica balançando o corpo como se estivesse em meio a um ataque epilético, não é a minha praia.
Em relação a beber, tá, tem lá o seu lado legal, gosto de tomar uma cerveja. Mas nesses lugares as pessoas costumam beber MUITO, e quando se bebe muito, corre-se o risco de fazer besteira, e eu tenho medo disso, por isso também não iria a uma balada pra beber, prefiro fazer isso em casa de forma controlada.
E o maior problema, é que além da bebida, em ALGUMAS baladas, as pessoas costumam usar drogas. Eu prefiro não expor a minha opinião sobre as drogas, por que tenho medo de represálias por parte de quem usa. Quem me conhece sabe que tenho medo de drogados (eu sei que eles são capazes de muitas coisas).
E quanto a pegar mulher, claro que eu acho simplesmente sensacional, mas não desse jeito. É claro que eu não quero ir pra uma balada pegar uma pessoa que eu nunca vi na vida, correndo o risco de contrair uma DST ou alguma dessas coisas assustadoras (leia AIDS), tenho medo dessas coisas. Prefiro pegar (mulher não se pega se conquista kkkkkkkk) alguém que eu conheça e tenha certeza de que irei continuar saudável depois disso.
Além desses motivos, tem algumas coisas em baladas que eu “não sou muito fã”. Por exemplo: DJs e Barmans. Claro, eu sei que todo trabalho é digno, esses caras estão apenas trabalhando, e muita gente gosta do que eles fazem. Eu só respeito (assim como respeito todo mundo que trabalha de forma digna), mas gostar, gostar mesmo, aí eu não posso dizer. Sei lá, eu gosto mais de um lugar onde tem uma banda TOCANDO música, ou até aqueles cantores que fazem shows de MPB em barzinhos, mas ver um DJ apertando botões e erguendo as mãos não faz muito meu estilo. E barmans, também respeito, mas eu sinceramente preferia que ele simplesmente colocasse a bebida no copo de uma forma mais rápida, sem fazer aquelas graças todas. Mas nada contra, tem gosto pra tudo, o que seria do azul se todo mundo gostasse do amarelo (#clichê).
E o maior dos motivos pelo qual eu não freqüento esses lugares, é que uma grande parte do publico, são aqueles caras usuários de anabolizantes, que dirigem o carro dos pais, e tacam fogo em mendigos. Nem preciso falar que não sou muito “amigo” desses caras, e claro, se um cara com o meu estilo se misturasse a eles, provavelmente não gostariam desse cara (no caso eu) e o espancariam.
Concluindo, eu não vejo a menor graça em balada, não freqüento, não quero freqüentar, mas também não quero que pensem que sou preconceituoso (em todo post, no final eu tiro o meu da reta, então nesse não vai ser diferente). Se você gosta, vá e pronto. Não é por causa de um post em um blog que você vai deixar de fazer o que gosta, isso aqui é só um texto, não é pra influenciar ninguém a nada, façam o que quiserem, eu não to nem aí.

Nota do editor: Acredito que esse post não terá comentários, mas se algum “jovenzinho modernão baladeiro” ler, aposto que irá comentar algo como: “Melhor ir na balada do que ficar durante o fim de semana sozinho em casa escrevendo em blog, seu babaca”.
Aposto que vai ter isso, esses caras são previsíveis.
Enfim, é isso. Abraços, e até o próximo post...

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Tipos de perfis no twitter

Hoje vou falar sobre um assunto que já falei aqui no blog, mas como gosto muito, vou voltar a falar sobre esse site tão sensacional: o Twitter.
Mas hoje não vou falar sobre o site em si, e sim sobre as pessoas que o utilizam.
Quem está acostumado a usar essa rede de relacionamentos, pode perceber que lá existem diversos tipos de pessoas com diversos modos de tentar chamar a atenção (sendo que “chamar a atenção” é o maior intuito de TODOS que têm um perfil no Twitter).
A seguir irei citar e comentar os tipos mais tradicionais de pessoas que você pode encontrar em sua timeline.

Twitter Tradicional

Esse é o gênero mais comum de pessoas. São os que irão tweetar coisas como “nossa que calor” ou “to com uma fome terrível, comeria até um boi agora, hahaha”. Estas são aquelas pessoas que você pode seguir tranquilamente, nunca vai se divertir ou ter algum beneficio seguindo-as, mas também não vai estar perdendo nada.
PS: Esse é o tipo de gente que quando quiser demonstrar que tem senso de humor, vai citar alguma piada do CQC.

Twitter modinha

Eu sei que esse assunto de modinha é meio chato, pois parece que eu to querendo ser o Felipe Neto criticando tudo que faz sucesso. Mas não é o caso.
Eu nem critico muito esse tipo de perfil, na verdade até sigo muita gente assim. Nada contra. São aquelas pessoas que dizem que fazem tudo que “parece” ser legal na internet, por exemplo: Ser bipolar, ser viciado em café, ser ateu, gostar de séries americanas, ser “beatlemaniaco”, enfim, essas coisas que quase ninguém é, mas dizem que são pra serem mais legais.

Twitter Troll

Também é bastante interessante. É o cara que faz criticas engraçadas com uma boa argumentação.
PS: Não confundir troll com babaca, é muito diferente.

Twitter Depressivo

As pessoas desse gênero são aquelas que tweetam coisas como letras de músicas românticas, frases de autores famosos (Clarice, na maioria das vezes). Esses costumam dizer frases soltas, como “queria que você estivesse aqui comigo...” ou “um dia você vai perceber que era só ter me dado valor...” (sim, eles colocam reticências no final das frases).
Outra característica marcante dessas pessoas é o hábito de tweetar as horas quando os dígitos da hora são iguais ao dos minutos (Ex: 14:14) . Dizem que quando você olha no relógio, e os números são iguais, tem alguém pensando em você. Bobagem, sabe como é né.

Twitter de humor

Os perfis de humor no twitter podem ser classificados em três sub-generos:

-Humor tradicional de internet

Assim como os sites de humor, são os mais chatos. São aqueles que tweetam links de fotos, aí quando você clica é um cachorro/pessoa/cavalo/qualquercoisa com cara de bobo e embaixo uma legenda escrito: DORGAS MANOLO !
Aí todo mundo ri e segue esse perfil que faz esse tipo de coisa, mesmo isto não tendo a menor graça.

-Humor de sacadas geniais

É aquele que sempre faz piadas factuais, geralmente com algum conteúdo politico/social/cultural. Por exemplo, acontece algum fato de grande repercussão nacional ou internacional. Aí a pessoa pega essa historia séria, e faz grandes tiradinhas em cima disso. É o já tradicional “humor com conteúdo” (recomendo, desde que tenha graça)

-Humor Zé Graça

Esse é o tipo de perfil que eu mais gosto. É aquele cara que só faz piadinhas simples e sem conteúdo intelectual. Baseado no uso de memes e trocadilhos, é o genero de perfil que mais diverte seus seguidores, a não ser que estes seguidores sejam aqueles fãs do CQC e Stand-up comedy que gostam de humor sério (existe ? Sim, existe).

Twitter Fake

Esse é o cumulo da babaquice. Pode ser um fake que se assume como fake, por exemplo os perfis de personagens de filmes ou séries, ou pode ser um fake que finge ser alguém famoso. Enfim, é o tipo de perfil que não deve ser seguido sob nenhuma hipotese. Não sei se podem ser considerados fakes, mas os perfis de frases de determinada pessoa (Ex: Frases Renato Russo, Frases Clarice Lispector, Frases Cazuza) também são mais do que insuportáveis.

____
Acho que é basicamente isso, estes são os principais tipo de pessoas que você irá encontrar caso tenha um conta nesse site. Aí é só escolher que tipo de gente você vai seguir, e que tipo de coisa vai tweetar.

Me sigam @RafaelRoochaa
e até o próximo post (que provavelmente vai demorar muito, igual esse, pra sair).

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Saiba em quem votar

Ultimamente, o assunto mais comentado das redes de relacionamentos, dos meios de comunicação e das conversas nos almoços de família, sem duvida é a politica. Os motivos que levam as pessoas a falarem tanto nesse assunto são simples: Ou elas se preocupam realmente com isso, ou só falam por que na falta do que conversar, os clichés de politica sempre servem como assunto para quebrar o gelo.


Devido a todo o sucesso que esse assunto faz, muitos blogs fazem posts falando sobre os candidatos com o intuito de mostrar aos seus leitores qual o melhor deles. E é essa também a minha intenção...
Porém, como todo mundo já falou tudo que tinha que falar sobre Dilma, Serra e Marina, eu não vou falar sobre os candidatos a presidente, e sim sobre outro tipo de votação que (embora não passe de uma enorme bobagem) será assunto nos próximos meses.

Então esse post é para você conhecer melhor os concorrentes e saber...


Em quem votar para ser o campeão da Fazenda

Todo mundo sabe que A Fazenda é o maior reality show do Brasil (todo mundo que está enganado, por que na verdade o maior é o BBB). Mas no meio de tantos candidatos, como saber pra quem torcer ou em quem votar ? Simples, é só ler esse post que além de fazer um breve resumo sobre cada concorrente, eu ainda direi quais os motivos que me levariam a torcer ou votar nele.

Segue abaixo os resumos e motivos para votar nos concorrentes (ou peões, como diria Britto Junior)

Eduardo Pelizzari: O ator, mais conhecido como Dudu Pelizzari, começou seus trabalhos na televisão naquela que é a maior obra de teledramaturgia que o Brasil já produziu, Malhação (claro que quando que digo maior eu não me refiro a qualidade, mas sim ao tempo de exibição, já que a novelinha está há mais de 10 anos no ar). Antes disso ele já havia atuado no filme Carandiru (que eu até assisti, mas faz muito tempo e por isso nem lembro, então não vou comentar nada sobre esse filme).

Em 2007, atuou na novela da Band Dance, dance, dance que infelizmente não teve grandes índices de audiência. No ano seguinte, voltou para a rede Globo para interpretar Tozé na novela Negocio da China, que apesar de ser exibida na maior emissora do país, também não obteve aquele sucesso que ele desejava após o fracasso na Band... Enfim, os trabalhos desse ator não foram aquilo que a gente pode chamar de sucesso, mas ele é muito talentoso.

Por que eu votaria nesse peão: Por que se mesmo de ter participado de tanta coisa que não fez sucesso, ele não desistiu da carreira, isso significa que o rapaz é muito persistente, e uma pessoa persistente merece levar o premio.

Janaína Jacobina: A jornalista... Só sei isso, ela é jornalista



Por que eu votaria nessa peoa: Por que... ela é jornalista







Monique Evans: A titia (como é conhecida pelos fãs) começou sua carreira como modelo e logo se tornou atriz e posou para uma famosa revista masculina (que eu não vou citar o nome por que não estou recebendo nada para isso). Mais tarde virou apresentadora e trabalhou no canal Shoptime, em um programa de venda de produtos eróticos que alcançava bons índices de audiência (o que mostra que o numero de nerds tarados que ficam em frente a televisão é muito grande).

Depois disso, Monique foi para a Redetv para apresentar o Noite afora, que também tinha como tema o sexo. Atualmente está no TV Fama (que é o maior programa de jornalismo investigativo da vida alheia do Brasil) e ao conhecer Jesus e virou evangélica, como a maioria dos artistas fracassados fazem... Não que ela seja fracassada, me refiro a outros artistas.

Por que eu votaria nessa peoa: Por que mesmo depois de apresentar programas de sexo, ela se tornou evangélica, o que mostra que deixou Jesus entrar na sua vida. E uma pessoa que deixa Jesus entrar na sua vida, merece levar o premio.

Luiza Gottschalk: Luiza é apresentadora e atriz. Ficou conhecida como a musa dos games, quando apresentava um programa sobre esse assunto, e como eu nem ligo pra game nenhum, é claro que eu não a conhecia... Mas ela é muito famosa. E talento ? Tem de sobra, pode apostar.

Por que eu votaria nessa peoa: Por que ela tem muito talento.

Daniel Bueno: Esse é aquele modelo que é famosíssimo, mas que no Brasil ninguém conhece. Infelizmente o rapaz só faz sucesso fora do Brasil... Ou talvez nem tão infelizmente assim, por que fazendo sucesso lá fora ele deve estar ganhando dinheiro pra caramba.

A Fazenda sempre aposta em um cara desses, na primeira edição foi Miro Moreira, na segunda Caco Ricci, e agora Daniel. Só espero que esse ao contrario dos outros consiga atrair a atenção da mídia por mais de um mês.

Por que eu votaria nesse peão: Por que se ele ganhar, provavelmente, vai ser um modelo de sucesso aqui no Brasil também.

Sérgio Abreu: Esse é realmente famoso, já fez varias novelas, eu não me lembro do nome de nenhuma, mas eu sei que ele fez varias.

Por que eu votaria nesse peão: Por que é um dos únicos que eu conheço.




Geisy (ou Geyse ou Geisi) Arruda: Ficou famosa por que se vestiu do modo que toda mulher (bonita) deveria se vestir, quase nua. Infelizmente ela usou as roupas certas no lugar errado, em uma faculdade, e como a maioria das pessoas de uma faculdade são (chatas) conservadoras, ela foi humilhada e discriminada.

Mas, graças a essa triste história ela ficou famosa, participou de um programa de televisão para conseguir um namorado e posou nua para uma revista masculina. Ou seja, foi humilhada, mas graças a isso ganhou mais dinheiro do que aqueles estudantes chatos vão ganhar se trabalharem a vida inteira.

Por que eu votaria nessa peoa: Por que a historia dela é triste, e se ela ganhar vai poder dizer pro pessoal da faculdade “Olha, vocês me humilharam mas eu ganhei a fazenda”, e isso seria legal.


Carlos Carrasco: O cabeleireiro e maquiador é o profissional favorito de celebridades como Gisele Bundchen, Will Smith e Ricky Martin.... Na verdade a Record só o convidou a participar da Fazenda por que vê nele uma chance de fazer um novo personagem no estilo “Fábio Arruda”, que foi um sucesso na primeira edição do programa.

Por que eu votaria nesse peão: Sinceramente não sei


Andressa Soares: Mulher Melancia (leia meu post “Musas do século XXI” e entenda o caso)



Por que eu votaria nessa peoa: Por que ela consegue dançar na velocidade 5, o que mostra que a moça tem talento de sobra.

Tico Santa Cruz: É vocalista do Detonautas, que na minha opinião é uma das poucas bandas atuais que prestam, por que a maioria é tudo ruim. Atualmente também canta no Raimundos, que também é uma banda sensacional.

Tico tem causado muita polemica em uma rede de relacionamentos, onde demonstra ser um cara agressivo e polemico que não liga para opiniões alheias. No site oficial da Fazenda, o perfil de Tico diz que ele é musico e escritor... Mas todo mundo sabe que esse “escritor” é só por que ele tem um blog. Então se for assim, eu também sou escritor, quero a minha cadeira na Academia Brasileira de Letras agora mesmo.

Por que eu votaria nesse peão: Por que eu quero que ele seja o ultimo a sair da fazenda, assim ele fica um tempo sem encher o saco no twitter.

Ana Carolina Dias: Bem gata






Por que eu votaria nessa peoa: Por que ela é bem gata


Viola: Jogador de futebol que esteve na seleção brasileira na copa de 1994, quando o Brasil foi campeão. Hoje infelizmente está com 41 anos, o que é considerado um tanto.... velho, para o futebol.

Por que eu votaria nesse peão: Por que eu sei que no futebol, com essa idade ele não consegue mais nada, então eu daria o premio para ele para que pudesse viver tranquilamente o tempo que lhe resta sem se preocupar com trabalho.

Hááááá Sérgio Malandro GluGlu Yeah Yeah: O humorista ficou famoso nos anos 80, apresentou diversos programas, fez um filme com a Xuxa, gravou musicas que foram sucesso, lançou bordões como “Yeah Yeah” “Glu Glu” “Se você está triste não fique triste” entre outros. Mas infelizmente, após todo esse sucesso, hoje Sérgio faz shows de Stand-up comedy.

Por que eu votaria nesse peão: Por que ele é engraçado

Nany People: A transexual é atriz, humorista, apresentadora e cantora. Se eu já a vi em uma novela ? Nunca. Se eu já ouvi uma música dela ? Nunca. Se eu já a vi apresentando um programa ? Nunca. Mas isso quer dizer que ela nunca fez nada disso ? Claro que não, isso quer dizer que eu sou um ignorante por não conhecer o trabalho dessa profissional tão talentosa.

A única coisa que eu sei que ela faz: Aqueles shows de humor. Vejo graça ? Não, mas a galera gosta e é isso que importa.

Por que eu votaria nesse peão(oa): Por que eu gosto de humoristas, independente de serem engraçados ou não. Acho que alguem que dedica a vida a fazer o outro dar risada merece tudo de bom.

Lisi Benites: Lisi, mais conhecida como Piu Piu, ficou famosa por integrar o grupo de gostosas do programa Panico na TV, as panicats, que são simplesmente as dançarinas do programa. Apesar de serem gostosas, a maioria das panicats são feias, e Lisi é uma das poucas bonitas. Mas isso não vem ao caso, o que interessa é o conteúdo intelectual da moça, que pretende ser apresentadora e por isso voltou a estudar jornalismo (assim como eu, a diferença é que por ser gostosa ela vai conseguir um emprego com muito mais facilidade do que eu).

Por que eu votaria nessa peoa: Por que ela trabalhou no Panico, que eu sou fã... Só por isso mesmo, esse motivo tá mal explicado ? To nem aí, é por isso e ponto.

Então tá aí, esses são os peões, decidam em quem vão votar.

Na verdade, assim que eu estava terminando de escrever esse post, percebi que fiz uma bobagem. Eu escrevi os motivos para votar nos peões, mas se você votar ele vai sair e não ganhar o programa. Mas fazer o que né ? Eu errei, eu até podia arrumar antes de postar, mas preferi deixar errado e explicar o erro.

Mas enfim, eu nem sei por que escrevi em quem eu votaria, sendo que na verdade eu não votaria em ninguém. Eu não vou perder meu tempo com essas coisas, quem vai ganhar ou não eu não to nem aí, eu só quero assistir aquela porcaria pra ver as brigas. Mas se alguem quiser votar, considerem tudo o que eu escrevi, ficarei feliz se souber que meu post ajudou vocês na hora de tomar essa decisão tão importante.

Abraços, e até meu próximo post....

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Futilidade, o que é isso ?

Pra quem não sabe, eu faço faculdade (nunca gostei dessa expressão, “fazer faculdade”, eu não faço, eu só estudo em uma. Mas todo mundo fala “fazer faculdade”, então não vou ser eu que vou falar diferente), estou cursando jornalismo. Quem faz esse curso, tem como colegas de sala pessoas cultas, inteligentes, bem informadas, enfim, pessoas que sabem conversar sobre os mais diversos assuntos. Porém, há algo que muitas dessas pessoas repudiam: a FUTILIDADE.
Eu nunca consegui entender esse conceito, futilidade, o que exatamente seria isso ?
Segundo o dicionário Aurélio, futilidade significa algo de pouco valor, insignificante.
E é aí que entra toda a questão que a meu ver não tem sentido nenhum.
Como algo pode ser considerado insignificante ? Tudo que existe tem algum valor pra alguém. Por exemplo, no caso do jornalismo, o que é considerado de grande valor é aquele jornal que fala sobre politica, economia, crimes, e todas essas coisas que são exibidas no Jornal Nacional, ou em qualquer outro jornal desses que os apresentadores parecem robôs (não estou criticando o jornalismo sério). E o que é considerado fútil, é o que fala sobre entretenimento, por exemplo o TV Fama, o site Ego, e todos os outros que fazem fofocas sobre artistas (ou não artistas, mas famosos).
O argumento usado para explicar que o TV Fama é fútil e o Jornal Nacional não, é o seguinte: No TV Fama só tem notícias do tipo “Nana Gouvea é vista passeando com seu cachorro na praia”, como isso pode mudar a minha vida ?
Ok, isso não vai mudar a sua vida, mas aí eu te pergunto, e quando o Jornal Nacional dá uma notícia do tipo “Pai mata a própria filha”, isso vai mudar a sua vida ? A minha não.
Se só não é considerado fútil aquilo que muda nossas vidas, então as únicas coisas que os meios de comunicação precisam exibir são coisas que envolvem politica ?
Não, pra que isso? Eu sou completamente contra a idéia de que tudo precisa ter um conteúdo sério. Concordo que os meios de comunicação servem para nos deixar bem informados, para que assim possamos nos envolver com propriedade nos assuntos que são de nosso interesse. Mas, também acho que depois de ver todos os problemas que o Jornal Nacional nos mostra, também precisamos de algo que nos faça relaxar um pouco.
É pra isso que servem programas como o TV Fama, Pânico na TV ou Superpop. Se você assistir, não vai aprender nada, não terá informações importantes e a sua inteligência e cultura não irão evoluir, mas esse não é o intuito mesmo. É só pra assistir e ficar na frente da TV um tempinho entretido com toda aquela bobagem.
Então, não acredito que algo que vai fazer você ficar relaxado e esquecer um pouco os problemas possa ser considerado algo insignificante. Logo, continuo sem entender o conceito de futilidade.
Na verdade acredito que poucas pessoas o entendam, a maioria só critica por que isso o faz parecer intelectual. Por que funciona assim, existem pessoas inteligentes, pessoas assumidamente burras, e pessoas burras que querem parecer inteligentes, as desse ultimo tipo não tem nada a acrescentar em uma discussão, não conhecem o que é bom, sua inteligência é baseada em criticar o que é ruim. E é por causa dessas pessoas que a “futilidade” é tão criticada.
Eu prefiro não criticar esse tipo de coisa, pra mim todo conteúdo é conteúdo, se vai mudar algo na minha vida ou na sociedade não me interessa. Se o pai estuprou a própria filha, eu quero saber. Se algum politico é corrupto, eu quero saber. Se a Mulher Melancia tem um novo affair, eu também quero saber. Pra que ? Não sei, mas é do meu interesse.

domingo, 19 de setembro de 2010

Twitter: Vantagens e desvantagens

Ultimamente a rede de relacionamentos que mais tem crescido na internet, sem duvidas é o Twitter. Isso graças aos famosos que a popularizaram conversando com seus fãs, as sub celebridades que fingem ser super famosos, e aos completamente anônimos que sentem-se famosos por ter várias pessoas o seguindo.
Mas, muitas pessoas nem sabem exatamente o que é o twitter, e algumas sabem, mas nunca usaram. Para essas pessoas eu dedico este post, que tem como intuito mostrar...

6 Motivos para você usar o twitter

1 – Aceitação: A partir do momento que você cria sua conta no twitter, você se torna outra pessoa, pois já não é mais o carinha que usa o orkut.
Não, agora você é um cara descolado que tem twitter. As pessoas te seguem. E se te seguem é sinal que você é legal... mesmo que você não seja.

2 – Divulgação de idéias e pensamentos: Se você tem uma mente super criativa que vive inventando qualquer tipo de coisa, mas ninguém quer ouvir suas idéias, o twitter é o lugar certo para você.
É só você tweetar o que pensou e pronto, os seus seguidores irão ler aquilo... Se vão gostar ou não, aí já é outra história. Mas provavelmente vão, afinal você é um cara descolado que tem twitter.

3 – Roubo de idéias: Caso você não seja criativo e não consiga pensar em nada para dizer no twitter, você pode retweetar o que as pessoas legais dizem.
Por exemplo, se o Danilo Gentili, Marcos Mion ou qualquer um desses que são considerados os caras mais engraçados da atualidade, tweetar uma piada muito engraçada você retweeta aquilo para os seus seguidores.
Mas a melhor parte é que você não precisa necessariamente retweetar e dar os créditos ao verdadeiro dono da piada, e sim fazer como a maioria dos sites de humor do Brasil, roubar a idéia. É só tweetar aquela piada como se ela fosse criação sua, e pronto, você leva os créditos e fica com a imagem de “o engraçadão”...Na verdade fazer isso é muito feio e antiético, mas vários humoristas da internet fazem isso.

4 – Fama: No twitter qualquer pessoa pode ser famosa. Por mais que na vida real você não tenha nenhum amigo, nesta rede de relacionamentos pode ter vários, pois com certeza muitas pessoas vão te seguir. Porém, se você for muito chato de verdade mesmo, ninguém vai segui-lo. Mas, isso pode ser resolvido com o uso de scripts (que eu nem sei explicar direito o que é, mas muitas pessoas conseguem seguidores assim).
Aqui no Brasil, o uso de scripts foi popularizado por uma bela garota que conseguiu milhares de followers com esse tipo de ajuda. Graças a isso ela chamou a atenção da mídia e foi chamada para participar de um reality show (bbb) na televisão. Infelizmente ela não foi a vencedora do programa, mas depois disso ganhou muito dinheiro posando para uma revista masculina e hoje ela está fazendo... é.... hmmmm.... Bem, ela está com uns projetos novos, mas que ainda não podem ser divulgados.
E tudo isso graças ao twitter hein!

5 – Contato com os famosos: O que mais chama a atenção dos populares no twitter é que a maioria dos famosos possui uma conta neste site, e assim qualquer um pode mandar mensagens para os seus ídolos.
Imagine, você que é fã da Cláudia Leitte e até então achava que nunca conseguiria falar com ela. Agora você pode, é só mandar uma mensagem para ela pelo seu twitter e pronto!!! Você já pode se considerar um amigo pessoal desta cantora que é tão admirada por todos nós.

6 – Gatas na twitcam: A twitcam nada mais é que tweetar e ficar na frente da webcam sendo visto por quem quiser te ver. Muitas garotas usam esta ferramenta para exibirem seus corpos enquanto tiram a roupa e fazem todo tipo de baixaria. Logo, muitos pervertidos passam horas se divertindo com esse novo gênero do entretenimento.
____________
E é por tudo isso que eu digo que o twitter é uma das invenções mais geniais da internet.
MAS, apesar de parecer perfeito, nem tudo são flores. Até mesmo algo que parece tão sensacional tem também os seus defeitos. Então, logo abaixo eu irei dizer...

6 Motivos para você NÃO usar o twitter.

1 – Aceitação: A partir do momento que você cria sua conta no twitter, você se torna outra pessoa (eu sei que eu já disse isso, mas continua lendo né). Você será aceito por um novo tipo de pessoas, mas, sabe aqueles seus antigos amigos do orkut ? Esqueça-os. Eles vão começar a deixá-lo de lado, pois nunca vão se interessar por esta nova rede de relacionamentos. Isso por que nessa não é possível colocar musicas da Gaiola das Popozudas no perfil, nem entrar em comunidades maneiras como: “Odeio segunda-feira” e “Sou viciado em café”. O twitter não tem espaço para este tipo de clichés (apesar de ter gente que insiste em tweetar esse tipo de coisa. Se você segue alguém que já tweetou isso, dê unfollow imediatamente!!!!).

2 – Divulgação de idéias e pensamentos: Se você for uma pessoa que tem varias idéias que você acha legais, mas que na verdade não são tão legais assim, cuidado ao tweeta-las, você pode queimar seu filme seriamente. Algumas pessoas já perderam empregos por que tweetam muita bobagem. (Aviso: Ao tweetar bêbado você corre o risco de falar muita porcaria, cuidado!)

3 – Roubo de idéias: Você nunca pode criar nada no twitter, e se criar vai ter muito trabalho pra conseguir provar que foi você que criou, pois ao tweetar algo original, pelo menos 8% dos seus seguidores irão tweetar aquilo como se eles tivessem inventado. Aí pra você provar que eles te copiaram vai dar uma canseira. Então se você tiver uma boa idéia não a exponha no twitter, guarde-a pra você que é mais seguro.

4 – Fama: No twitter qualquer pessoa pode ser famosa, porém, a fama virtual não tem relação com a vida real. Dificilmente alguém vai te parar na rua pra pedir um autografo e dizer: “Você é aquele cara legal do twitter!!!”. Não, as chances disso acontecer são realmente muito pequenas.

5 – Contato com os famosos: Por mais que você passe a vida inteira mandando mensagens para o seu ídolo, ele não te responderá nunca. Então se você criou uma conta com o intuito de falar com uma celebridade, desista. A não ser que o seu ídolo seja algum desses artistas meia boca que tem meia duzia de fãs. Se esse for o caso, ele com certeza vai responder suas mensagens, digo isso por experiencia própria.

6 – Gatas na twitcam: Sempre são travestis... nada contra, se você sentir atração por travestis você pode se divertir muito assistindo. Mas se você gosta de mulheres heterossexuais, dificilmente vai se satisfazer com este tipo de coisa. E quando aparece alguma mulher mesmo, pode ter certeza que é feia (mulher bonita não precisa fazer este tipo de coisa pra chamar a atenção né).
__________

Enfim, a minha intenção com este post era mostrar de forma imparcial o que há de ruim e o que há de bom neste site, para então poder analisar se ele é legal ou não.
Resultado da pesquisa: Não tem resultado nenhum, o twitter tem suas vantagens assim como tem também suas desvantagens. Cabe a você escolher se quer participar desta rede de relacionamentos ou não. Eu não posso e nem quero influenciar na sua opinião, até por que eu nem me preocupo.Se quiser fazer um twitter faça (e me siga), se não quiser to nem aí, a minha parte eu fiz.

Me sigam no twitter: @RafaelRoochaa

E até o próximo post.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Musas do Século XXI

Hoje eu farei um post sobre algo que todo mundo fala mal, todo mundo diz que odeia, mas os homens adoram e as mulheres morrem de inveja. Falarei sobre elas, as musas do seculo XXI, as tão polêmicas, tão admiradas, tão invejadas, tão criticadas Mulheres Fruta.
Segundo a Wikipédia (eu sei isso não é um site confiável pra se fazer um trabalho jornalistico como este, mas eu faço como eu quiser, to nem aí) a expressão “mulheres fruta” refere-se a um movimento do funk (tá, essa é a parte em que os intelectualoides falam: “Aquilo é funk? Funk pra mim é James Brown”) ocorrido durante a primeira década do século XXI, quando uma série de mulheres de “medidas avantajadas” começaram a ganhar destaque no cenário do funk brasileiro.
Todos nós sabemos que tudo começou quando o cantor, poeta e compositor MC Créu apresentou a todos nós a famosa “Mulher melancia”, que conquistou o Brasil e o mundo quando chacoalhou suas nádegas em uma velocidade inacreditável, popularmente conhecida como “velocidade 5”, algo mais rápido que a velocidade da luz...ou talvez nem tanto, mas é bem rápido.
Na verdade poucas pessoas sabem, mas antes de todo esse “movimento” de mulheres fruta, já tínhamos uma gostosa que usava um pseudônimo de “bananinha”. A famosa Dani Bananinha (do programa caldeirão do Huck), mas ela não merece destaque nesse post por que é de outra época e não faz parte deste tão importante movimento cultural carioca.
Agora deixando de lado as dançarinas do Luciano Huck e voltando as verdadeiras mulheres fruta, irei fazer uma pequena descrição de quem é cada uma delas.


Mulher Melancia (Andressa Soares)

É a grande precursora do movimento, nasceu em 1988 (ou seja, ainda tá bem novinha), ficou famosa em 2008 quando deu inicio a essa nova fase da musica que com certeza estará nos livros de história dos nossos filhos. Devido ao sucesso, Andressa posou três vezes no mesmo ano para a maior revista masculina do país (ah, vocês sabem de que revista eu estou falando), foi quando percebeu que já não precisava mais do MC Créu e decidiu seguir carreira solo. Porém, jamais obteve o mesmo sucesso que teve quando começou ao lado do seu ex-parceiro.


Mulher Maçã (Gracy Kelly)
Nascida em 1982, recebeu esse pseudônimo graças ao funk cantado por ela mesma que se chamava “A maçã, o fruto proibido”. Já foi dançarina do cantor MC Leozinho (aquele da fazenda) e de Serginho e Lacraia, que já se tornaram imortais do funk carioca. De todas as mulheres fruta, essa é a mais atraente, e é a única que faria qualquer homem pensar: “Com essa eu me casaria”.
Um momento polêmico na vida de Gracy Kelly foi quando a moça fez o seguro de vida de seus glúteos, que foram avaliados em um milhão de reais, e muitas pessoas acharam absurdo uma bunda valer tanto. Confesso que se eu tivesse dinheiro, pagaria a ela muito mais que um milhão para... deixa pra lá.


Mulher Jaca (Daiane Cristina)
Se a citada anteriormente é a mais bonita das mulheres fruta, essa é a menos.
O diferencial dessa moça em relação as outras é que na hora de dançar o créu na velocidade 5, todas precisam se apoiar em alguma coisa, já Daiane não, ela alcança a mesma velocidade sem se apoiar em nada, isso provavelmente é alguma especie de dom divino. Poucas pessoas sabem, mas ela é prima da Mulher Melancia (eu sei que não se escreve com letra maiúscula nem “mulher” nem “melancia”, mas nesse caso é o nome dela né, e nome próprio é sim com letra maiúscula), por isso que quando Andressa decidiu seguir carreira solo, Jaca foi sua substituta ao lado da...



Mulher Moranguinho (Ellen Cardoso)
Nasceu em 13 de Julho (mais conhecido como dia mundial do rock) de 1981 (ou seja, já não é mais tãããão nova assim pra sair rebolando por aí, mas também não tá velha. Bom, o que importa é que tá bem gostosa), substituiu Andressa Soares, quando a mesma decidiu seguir carreira solo. Porém, Ellen já era famosa por fazer strip-tease no programa “O melhor do Brasil” e por ter sido dançarina do grupo de um famoso (tão famoso que eu nem sei o nome) grupo de axé, que é outro importante movimento do cenário musical brasileiro.


E agora vamos as duas que faltaram, Mulher Melão (Renata Frisson) e Mulher Pera (Suéllem Rocha, sim tá certo, é com acento e dois Ls mesmo)










Essas duas decidiram que chegou a hora de abandonar a tão glamourosa vida de musa do funk e resolveram se dedicar ao crescimento do país. E como fazer isso??? Entrando no mundo da politica, claro!!!
Na verdade tudo que eu queria mostrar (além de fazer vocês conhecerem melhor as moças) era só isso, lá se vão duas delas.Vocês acham isso normal ? as grandes musas do funk ajudando a comandar o país ? Eu não acho, mas se alguém realmente quer que uma delas esteja envolvida em algo tão importante como a politica, então que pelo menos tenham um bom motivo pra isso. E não só essas candidatas, mas em qualquer pessoa que você for votar, que exista um motivo pra isso, e que não seja simplesmente por que alguém disse pra você votar, ou então por que ele é de determinado partido.
Mas enfim, se uma das representantes do funk vencer as eleições, que faça um bom trabalho.

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

O que impulsiona a vida de um homem

Hoje eu e um amigo conversávamos sobre os mais variados assuntos, quando chegamos no nosso tema favorito: Mulheres. No meio da conversa começamos a imaginar como seria a vida se elas não existissem. E chegamos a uma simples conclusão: A vida não existiria.
Não, eu não vou falar sobre aqueles velhos clichés de que “por trás de um grande homem sempre existe uma grande mulher”, não, eu me refiro ao simples fato de que se as mulheres não existissem, o homem não teria ambições, não teria motivos pra fazer absolutamente nada.
Acho que se as mulheres não existissem, a vida seria baseada em futebol e... acho que só. Ou você acha que se não existisse nenhuma mulher no mundo algum homem iria querer saber de trabalhar ou estudar e crescer na vida? Não meu amigo, não iria.
Por exemplo, o que leva um cara a querer ser um médico? Se você pensou que é o desejo de salvar vidas ou o desejo de ter uma boa profissão, você está enganado. A resposta certa é: Médicos ganham bem, e assim podem conseguir as melhores mulheres. E é simplesmente isso.
E isso não vale apenas para o lado profissional, e sim para tudo, absolutamente tudo!!!
Outro exemplo, cultura. Nenhum homem gosta realmente de apreciar uma boa música, na verdade ele finge que gosta para que consiga atrair MULHERES que gostam de apreciar uma boa música. Outra coisa, nenhum homem se preocupa com o conteúdo do roteiro de um filme, tudo que ele quer e ver cenas cheias de explosões e violência (e às vezes alguma nudez), mas ele finge que gosta de assistir algo que “tem uma boa história”, por que assim ele consegue atrair MULHERES que gostam de algo que tem uma boa história.
Até fisicamente. Se não fosse com o intuito de atrair mulheres, nenhum homem iria malhar, ou se vestir bem, ou fazer a barba, e em alguns casos não tomariam nem banho. Por que? Não teríamos um bom motivo pra fazer qualquer uma dessas coisas.
E os piores de todos são esses que vem com essa historia de crescer na vida só pra tentar ganhar garotas passando segurança pra elas. Por exemplo, por que os homens gostam tanto de carros? “Por que é um meio de transporte confortável”. Errado, pra isso que existem os ônibus (que não são confortáveis, mas os homens não ligam pra isso). Os homens gostam de carros por que sabem que as mulheres gostam de carros. Por que os homens sonham em ter uma casa própria? Por que sabem que só irão conseguir uma mulher fixa (leia casamento) quando tiverem onde morar (que na verdade é o minimo que uma mulher pode exigir né, se você não possui nem isso, e ainda assim acha que merece que alguma mulher te queira, saiba que você não merece). Enfim... seja lá o que for que um homem esteja fazendo, é com o intuito de conseguir uma mulher. É como diria a canção das Velhas Virgens, “tudo que a gente faz é pra ver se come alguém”.
Obrigado mulheres, se não fosse por vocês, TODOS os homens seriam sujos, bêbados, irresponsáveis e passariam o dia todo falando sobre... Sei lá, afinal se as mulheres não existissem acho que nem assunto pra conversa os homens teriam.

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Entrevista com Ota

Essa é a ultima das entrevistas que foram feitas na Livraria Cultura no dia do lançamento dos livros da Editora Barba Negra. O cartunista Ota estava lançando o livro Relatório Ota do sexo. Segue abaixo a entrevista.

Ota


Como foi o contato com a Editora?

Eu já conhecia o Sandro Lobo da editora há muito tempo. Houve uma época em que dávamos festas na casa dele, nós temos uma amizade antiga.


Conte um pouco sobre o livro que você está lançando?

O relatorio Ota é um projeto antigo, mas não é uma republicação por que eu tive que escrever coisas novas, e isso em apenas 15 dias, então eu redesenhei e recolori tudo. Mas é um projeto que existe há mais de 30 anos.


Você já havia lançado algum livro antes?

Sim, mas não de quadrinhos.

O mercado de quadrinhos tem um publico grande no Brasil?

O publico já foi maior, mas agora eu acho que está renascendo de outra forma. Mas o problema é o preço, este livro eu queria que custasse dez reais, mas a editora quis fazer por treze. Antigamente os gibis vendiam bem por que custavam um real,hoje custam sete, oito. O livro tudo bem, por que é uma coisa que você vai comprar uma vez por ano, agora o gibi, só sendo muito rico para comprar todos, e quando eu era jovem isso era possível.


O que você acha da lei que proíbe que humoristas façam piadas sobre os candidatos na época da eleição?

Eu acho uma bobagem isso por que não tem sentido, por que o Angeli pode fazer uma charge mas o Casseta e Planeta não pode, então é estranho.

O que você acha que chamou a atenção do público em relação ao seu trabalho?

Eu não sei direito, mas acho que é alguma coisa relacionada a originalidade.

Muita gente conhece seu trabalho por causa da Mad, depois que você deixou a revista o que está fazendo?

Eu fiz um site infantil, faço jogos, agora eu vou fazer um sobre a história do Brasil, eu trabalho em várias coisas ao mesmo tempo. Este livro que eu estou lançando agora tem muito do Ota antigo, mas o material é novo. E é bem atual por que eu tive que escrever em 15 dias quando eu soube que ia lançar na bienal, então você vai ver coisas bem atuais como o barraco de Sorocaba, goleiro Bruno.

Você pretende lançar mais livros?

Sim, isso vai ser uma série onde cada relatorio vai ter um tema, como sexo, mulheres, vampiros e outros assuntos; Eu tenho muito material, mas a 75% é inédito, e o que eu já havia publicado eu redesenhei.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Entrevista com Silvio Lach

No dia 18 de agosto, Sílvio Lach e Ulisses Mattos, editores da Revista M, estavam lançando o Livro Na_Kombi, que começou como um projeto do twitter onde os seguidores da Kombi podiam mandar frases sobre o tema semanal que era proposto, e acabou se tornando um livro. Segue abaixo a entrevista com um dos editores da M, Sílvio Lach
Sílvio Lach


Como foi o contato com a Editora Barba Negra?

A editora conheceu o trabalho da Kombi pela notoriedade que ela teve dentro e fora do twitter, vamos dizer que a kombi está saindo do twitter para o mundo real. Está saindo da pagina virtual para a pagina real, eu diria.
Você já havia lançado algum livro antes?
Não, eu tinha meu trabalho publicado no Jornal do Brasil e no Pasquim, na página de domingo. Teve um livro que contava com uma crônica minha; era uma coletânea de humor, mas é a primeira vez que eu estou lançando algo.

Existiu alguma dificuldade em fazer livro?

O grande lance de fazer livro é que nós decidimos fazer algo que não tivesse custo, e acabamos tendo a colaboração de muita gente do twitter que mandava as frases, como jornalistas, advogados, estudantes, enfim, acabamos dando espaço para uma nova geração de humoristas.

A Revista M... até hoje só tem três edições, por que ela não sai com mais freqüência?

A revista é um baita sucesso de crítica, é um baita sucesso de público e é um péssimo sucesso financeiro, é um fracasso financeiro. Eu acho que o público e a crítica estão preparados para esse tipo de produto, mas as agências de propaganda não estão preparadas para mostrar ao seus clientes que eles podem investir em um produto como a M.

Qual sua opinião sobre a lei 9504/97, que proíbe que humoristas façam piada com os candidatos durante as campanhas eleitorais?

Eu acho medonha. Nos Estados Unidos, por exemplo, essa lei seria uma piada. Em um país que se diz democrático, o humor precisa ter a função de abrir a cabeça das pessoas, e acho que é justamente por isso que em uma hora tão importante não nos deixam mostrar o que pensamos sobre o assunto. É uma pena.

E quando sairá a próxima edição da Revista M? Você tem algum outro projeto fora a revista?

Bom, a Revista M é a única revista bimestral que sai uma vez por ano, na verdade agora estamos quase há um ano e meio sem uma nova edição, estamos quase nos tornando uma publicação bianual. Mas isso é por que agora não queremos fazer apenas a revista, e sim fazer a marca da M, que tem vários projetos como a Kombi, o troféu Vitor Fasano. Criamos também o movimento twitterário, que são diversas cronicas que tem como tema o twitter, isso também está no site da M Corporation. E é legal ver que a marca está se tornando mais importante que a revista, eu acho que mostrar coisas novas e fazer com que as pessoas percam tempo com elas é bem legal.

Você pretende lançar mais livros?

Diz o editor, Sandro Lobo, que se a coisa der certo a cada dois meses sai um livro da Kombi. É torcer para que venda bem, se vender foi.

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Entrevista com Ulisses Mattos

O editor da revista M.. Ulisses Mattos, no dia 18 de agosto, estava, na Livraria Cultura do Conjunto Nacional lançando o livro Na_Kombi, junto com seu parceiro, que também é editor da revista M... Sílvio Lach


Ulisses Mattos

Explique um pouco sobre o conteúdo do livro.

O livro é uma coletânea de 500 frases do twitter que foram enviadas pra Kombi. Na verdade muita gente acha que são as 50 melhores frases, não, nós pegamos frases de alguns temas, mas sobraram varias frases e temas bons, o que viabiliza a idéia de um segundo livro.

Como foi o contato com a editora?

Eu conhecia o editor, mas a idéia de lançar o livro surgiu por que ele queria fazer alguma coisa relacionada a internet e queria um representante do twitter, e ele achava que o maior representante era a Kombi, então ganhou a gente nesse momento. Na verdade, eu e o Sílvio já tínhamos a idéia de lançar um livro, pela nossa editora, que publica a Revista M, mas com essa proposta da Barba Negra, não pudemos recusar e dizer que íamos fazer pela nossa própria editora. E acabou que ficou legal, não esperávamos que fosse ficar tão bom assim.

Como vocês estão acostumados a trabalhar com revista, existiu alguma dificuldade em fazer o livro?

Na verdade foi bem mais fácil, foi só entregar o material, a revista dá muito mais trabalho. E o livro foi mais fácil por que a editora correu atrás da parte gráfica.

Você acha que a Revista M só tem três edições até hoje por que ela não tem um bom publico?

Fazer revista sempre é um perigo por que o impresso está ficando para traz por causa da internet. Nós não fazemos uma revista de humor, fazemos uma revista com humor, comportamento e outras coisas. Nós estamos sempre lutando pra fazer uma nova edição, estamos tentando um novo numero pra este ano. Quando fazemos uma edição, é usando dinheiro do nosso bolso, ela é feita de forma independente. Os colaboradores também não recebem, eles fazem só pelo prestigio de estar escrevendo para uma revista bacana, por que eles podem escrever o que querem, com a gente não tem frescura.

Qual a sua opinião sobre a lei 9504/97, que proíbe que humoristas façam piada com os candidatos durante as campanhas eleitorais?

Ah, isso é ridículo. Nós não somos prejudicados por que na internet é possível fazer humor com esse tipo de coisa, mas ficamos tristes pelos nossos colegas que estão na televisão e não podem trabalhar direito por causa dessa lei.

Fora a Revista M, você tem algum outro projeto que quer divulgar?

Sim, eu sou jornalista, faço analise de mídias sociais para empresas, mas estou querendo focar mais no humor. E além dos projetos da M Corporation eu estou também como roteirista de duas series que vão estrear no Multishow, uma serie se chama Open Bar vai estrear dia 29 de agosto no Multishow, e uma outra que irá estrear lá pra outubro ou novembro.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Entrevista com Arnaldo Branco

O cartunista estava lançando na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, pela Editora Barba Negra, o livro Mundinho Animal, que contém as tirinhas que são publicadas no site G1.


Arnaldo Branco

Como foi o contato com a editora?

Eu conheci o Sandro Lobo antes de ele ter a editora, eu já tinha bastante contato com ele desde que eu comecei a publicar meu trabalho no G1, o portal da Globo, e ele me chamou pra fazer um pocket-book, disse que ia ficar legal, e ficou ótimo o resultado, foi uma coisa que eu gostei muito de fazer.





Você já havia lançado algum livro antes ?
Sim, na verdade esse é o terceiro. Eu já tinha lançado um do Capitão Presença, que o meu personagem meu que fez mais sucesso, e já fiz também uma adaptação do Beijo no Asfalto do Nelson Rodrigues com a ilustração do Gabriel Goes. Esse é o terceiro livro.

Como você é acostumado a publicar seu trabalho no G1 e em jornais, existiu alguma dificuldade em fazer o livro?

Não, como são tiras, a única dificuldade é acumular material suficiente para lançar o livro. Mas é normal, por que eu já tinha bastante material arquivado. Hoje em dia se fala muito que livro não funciona mais por causa da internet, mas ainda é legal você guardar um espaço na estante para guardar seus livros. Então eu quis fazer por que eu adoro o formato, e acredito que muitas inovações tecnológicas irão tentar substituir o livro mas eu nunca vou querer deixar de te-lo.

O mercado de quadrinhos tem um publico grande no Brasil?

Cara, tá super aquecido. É um mercado que demorou um tempo, mas as editoras finalmente entenderam como funciona, por que quadrinho vende.

O que você acha da lei que proíbe que os humoristas façam piadas com os candidatos durante as eleições?


É ridículo. Nós vivemos em um país que é famoso pelo senso de humor e cada vez temos certeza de que isto não tem sentido.
E é ridículo por que proíbe, por exemplo a piada na televisão, mas qualquer twitter faz a mesma piada, e hoje em dia uma piada na internet pode dar mais ibope do que na TV. Mas eu acho que esse tipo de proibição acaba até sendo inoperante, por que o humor tem seu jeito de se infiltrar e aparecer pra todo mundo apesar de os canais serem fechados.


E atualmente além do G1, você está fazendo outros trabalhos ?

Além do G1 eu faço quadrinhos para O Globo lá no Rio, sou roteirista do Casseta e Planeta, e eu quero fazer muito mais coisas, não quero fazer só quadrinhos, eu gosto de criar personagem, gosto da idéia de quem sabe trabalhar com cinema. Eu sou contra a estagnação, sou contra você chegar no hotel e saber que vai escrever algo como profissão na ficha, sou a favor de escrever algo como “Homem da renascença”, faço tudo.

domingo, 22 de agosto de 2010

Entrevista com Jean Galvão

O cartunista estava lançando na Livraria Cultura, pela Editora Barba Negra, o livro Vó.

Jean Galvão



Como foi que aconteceu o convite da Editora Barba Negra?

Eu conheci o Sandro Lobo, o editor, no Rio de Janeiro mas foi muito rapidamente. Depois eu soube que ele estava com uma editora e mandei um e-mail dizendo que eu tinha um material e gostaria de mostrar a ele. Aí ele gostou e me disse que lançaríamos em livro. Isso foi há menos de um mês, tanto que eu estou vendo o livro pronto só agora.

Fale um pouco sobre o livro que está lançando.

Então, o livro chama-se “Vó”. Há uns cinco anos eu fazia tirinhas diárias para o Jornal do Brasil, e eu tinha uma personagem que era uma velhinha, uma vó; e eu quis faze-la como as que eu conheci de verdade. Ela não é uma vó igual as de desenho animado, ela é simplesmente uma velhinha frágil, encanada, meio deprimida e enfim, esse universo delas. E acabou dando certo, foi o personagem que mais fez sucesso.


Você já havia lançado algum livro?

Já lancei há muito tempo um livro que era uma coletânea de charges, isso no final dos anos 90, mas depois não lancei mais, então eu fui acumulando material.


Você que acostumado a trabalhar em jornal, sentiu muita diferença na hora de fazer um livro? Houve alguma dificuldade?

Não, dificuldade não. O pessoal da editora cuidou do projeto gráfico, e eu fiquei muito grato com a surpresa, ficou muito bonito. E o legal é que eu estou acostumado com jornal, que a cada dia você faz uma tirinha, e acabam ficando meio esquecidas. O livro é legal que fica guardado e você pode ler de novo quando quiser, é muito legal.

O mercado de quadrinhos tem um bom publico no Brasil?

Eu acho que no momento está muito bom, comparado ao que já foi. Hoje temos muitos títulos, varias editoras, temos adaptação de literatura para quadrinhos, as vezes nos pedem tirinhas para serem usadas em livros didáticos. Então o mercado está legal.

Você acha que a Editora Barba Negra irá ajudar o mercado a crescer?

Eu acho que sim, por que a pegada dessa editora são os quadrinhos. Eles estão lançando agora o trabalho de quem já está há algum tempo no mercado, como eu e o Arnaldo Branco, e eles ainda pretendem dar espaço a quem está começando. E é legal ter este tipo de material publicado em livro, então eu acho que esta editora vai fazer um barulho legal nessa área dos quadrinhos.

Qual a sua opinião sobre a lei que proíbe que humoristas façam piada com os candidatos em época de campanha eleitoral?

É uma lei ridícula, eu publico charges sobre politica na Folha de São Paulo, e é estranho você não poder fazer este tipo de coisa em plena eleição. Mas o que podemos fazer é usar esta lei para fazer piada, pois é uma censura; se você ver em um país como os Estados Unidos, os políticos são massacrados pelos humoristas. Claro, você não vai ofender nenhum candidato, e sim tirar sarro do momento dele e do estereotipo de politico. Mas acho que isso é tão ridículo que vai cair logo.

Em relação ao seu trabalho, o que você acha que mais chamou a atenção do publico?

Quando o Jornal do Brasil abriu espaço para cartunistas, minhas tirinhas começaram a chamar a atenção, e a tirinha é um trabalho difícil, você precisa ter uma idéia todo dia, e é preciso criar um personagem que o publico goste.

Você pretende lançar mais livros?

Nos temos o projeto de lançar outro livro da Vó, um do “Chateen” que são tirinhas sobre adolescentes, e também um livro de charges sobre o governo Lula. Então tem bastante coisa aí pra fazer.