terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Não seja chato no Natal

Natal, essa data tão maravilhosa, tão simbólica, tão cheia de alegria. O Natal é uma data que só tem vantagens. Você (a não ser que seja um escravo) não precisa trabalhar, ganha presentes, come muita coisa boa, assiste o show do Roberto Carlos, enfim, é a melhor data do ano.
Mas, como em todos os lugares e ocasiões, sempre tem um chato pra estragar as comemorações. Então seguem algumas dicas de como você deve agir para não parecer um babaca nesse Natal e poder curtir como uma pessoa normal.

1 - Não faça amigo oculto
A primeira coisa que deve ser evitada é o amigo oculto. Não faz o menor sentido você dar um presente para alguém que você não gosta ou sente indiferença, e nada te impede de dar o azar de tirar essa pessoa no amigo oculto. E pior, você pode dar o azar maior ainda de dar um presente legal para alguém que você nem gosta, e receber um presente ruim de alguém que você gosta. Para evitar esse tipo de situação desagradável, não faça esse tipo de brincadeira. Dê presentes para quem você gosta, receba presentes de quem gosta de você. Fim.

2 - Não minta que odeia o Natal

Não seja idiota de ficar falando que odeia o Natal, porque é mentira, eu sei que você não odeia. Os mais babacões vão falar coisas como "ah, mas é todo ano a mesma coisa, árvore de Natal, Papai Noel, especial da Xuxa, aff". Amigo, você queria que mudasse o que ? Se é natal, claro que vai ter árvore de Natal e Papai Noel, se você está cansado, pode criar coisas novas para simbolizar a data. Já que você não gosta de coisas repetitivas, inventa algo novo aí, Senhor Inovação. E sobre o especial da Xuxa, você queria o que ? Que em pleno Natal a Globo exibisse um filme da Mônica Mattos ??? Faça-me o favor né meu amigo.
E pior, os maaais babacões ainda, falam coisas do tipo "odeio o Natal, fica aquela falsidade nas festas de família". Cara, se sua família não gosta de você eu não posso fazer nada. Talvez se você curtisse um pouco mais as festas com eles e não ficasse fazendo esse tipo de comentário idiota eles gostariam de você de verdade e não precisariam ser falsos.

3 - Não exagere na religiosidade

No ano passado saiu um post na finada Agência Danada (um dos melhores sites que já existiu nessa internet), escrito pelo Ibere (um dos perfis que mais vale a pena seguir no Twitter), que explicava mais a fundo, com  argumentos convincentes, o que eu quero dizer. 
A questão é que, tudo bem, eu sei que Natal é uma data religiosa, mas será que em vez de ficar enchendo o saco você não poderia simplesmente aproveitar a festa ? Todo mundo sabe que é pra comemorar o nascimento de Jesus, mas você não precisa ficar falando sobre isso o tempo todo para uma pessoa que não tá nem aí e só quer comer o pavê que sua vó fez (nem vou falar sobre a piada do pavê porque criticar essa piada já está mais manjado do que fazê-la). 
Se você é ateu pior ainda. É completamente ridículo ficar reclamando das pessoas estarem fazendo uma comemoração "baseada em uma crença cega". Cara, se você não consegue se divertir, pelo menos deixe os outros em paz. E se você falar que é uma data comercial, deixa quieto, nem precisa terminar de ler o post. (Uma pena a Agencia Danada não existir mais, senão eu linkava o post).

Enfim, não seja chato. Não faça brincadeira bobas, não reclame da decoração ou da televisão, não ache que é falsidade da sua família (por mais que seja difícil, essas pessoas conseguem gostar de você [pelo menos sua mãe eu garanto]), não fique falando sobre Jesus e religião o tempo todo (a não ser que todos que estejam no mesmo ambiente que você sejam muito religiosos), e não vem encher o saco com essa história de eu odeio o Natal. Se você odeia tanto assim, não aceite nada que é imposto por essa data comercial cara, feriado por causa de Jesus ? Que nada meu amigo, vamos trabalhar... Quer dizer,"vamos" não, vai você que é chato, eu vou ficar aqui comendo pavê e assistindo o especial da Xuxa sem reclamar. 


@RafaelRoochaa

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Análise da letra de Pais e Filhos (pedido de desculpas aos fãs do Legião Urbana)

Há um  tempo atrás eu escrevi um post comparando Restart com Legião Urbana, onde tentei mostrar que a banda dos coloridos era muito melhor que a banda do já falecido cantor Renato Russo. 
Mas, esse post não foi visto como eu queria que fosse. As pessoas não me entenderam e me criticaram, me xingaram, postaram links do post no twitter juntamente de comentários falando que eu era burro. Enfim, ninguém gostou.
Entre todas as críticas, a que mais me chamou a atenção foi a de um rapaz chamado Anônimo, que nos comentários do post falou sobre um trecho do texto onde eu dizia que as letras do Legião, como "Pais e Filhos" e "Será" não faziam sentido. O Anônimo disse que eu deveria tentar entender essas letras e fazer um post de retratação. Como eu estou aqui para fazer justamente o que pedem as pessoas que leem meus textos, tentei entender Pais e Filhos, e aí está o post. A letra da música está em azul e meus comentários estão na fonte normal igual essa que você está lendo agora.
_
Pais e Filhos - Legião Urbana
Estátuas e cofres e paredes pintadas
Ninguém sabe o que aconteceu.
Ela se jogou da janela do quinto andar
Nada é fácil de entender.
No início da música o Renato fala sobre esse negócio de tudo estar pintado, mas ninguém sabe o que foi. Obviamente alguém pichou tudo, é o que ele tá querendo dizer. Aí depois, a pessoa que pichou (era uma mulher), se jogou da janela. Ou seja, pichou as estatuas e cofres e paredes e se jogou. Claaaro que estava sob efeito de drogas, ninguém iria pintar as coisas e pular da janela sem ter fumado unzinho antes. Então a música aborda o assunto Drogas, que é uma das coisas que mais destrói as famílias atualmente (não usem [NUNCA]).
Dorme agora,
é só o vento lá fora.
Aí ele tá falando pra outra pessoa (acho que é o outro cara da banda) dormir tranquilo que aquele é só o barulho do vento, não precisa ter medo (provavelmente a pessoa estava com medo do fantasma [espírito] da drogada que se matou).
Quero colo! Vou fugir de casa!
Posso dormir aqui com vocês?
Estou com medo, tive um pesadelo
Só vou voltar depois das três.
Aqui ele tem um ataque de "ai como eu sou mocinha". O cara fica com medinho daí já vem pedir colo, querer fugir de casa. Nossa um homem daquele tamanho, barbudo pedindo pra dormir com outro porque tá com medo do pesadelo que teve (sonhou com monstro, provavelmente). Faça me o favor né Renatão (isso porque ele mesmo tava falando pro outro não ter medo que era só vento, vai entender).
Meu filho vai ter nome de santo
Quero o nome mais bonito.
Aqui ele muda de assunto, mas normal, acho que ele só lembrou que queria ter um filho aí quis falar pra quem tava ouvindo, que ia dar um nome de santo pro filho, mas tinha que ser um nome bem da hora. Ou seja, nada de Santo Expedito ou Crispim, que são os santos com nome mais estranho.
É preciso amar as pessoas
Como se não houvesse amanhã
Porque se você parar pra pensar
Na verdade não há.
Aqui ele só fala mais uma verdade: é preciso amar. Sobre o porque é preciso amar eu nem preciso explicar porque cada um sabe dentro de si. A parte do na verdade não há eu não sei o que ele tá falando.
Me diz, por que que o céu é azul?
Explica a grande fúria do mundo
São meus filhos
Que tomam conta de mim.
Ele pergunta uns negócios nada a ver, da cor do céu e tals, mas logo dá pra entender. Ele fala que os filhos cuidam dele. Ou seja, nessa música o Renato tá interpretando um personagem velho, aí o velho já tá caducando tanto que nem sabe mais o porque o céu é azul. Por isso.
Eu moro com a minha mãe
Mas meu pai vem me visitar
Eu moro na rua, não tenho ninguém
Eu moro em qualquer lugar.
Aí eu já não entendi, porque no outro trecho ele tá interpretando um velho, aqui já parece que é uma criança que mora com a mãe, que é separada do pai. Depois, pra confundir mais ainda, ele fala que nem é com a mãe que ele mora, ele mora na rua, ou pior, mora em qualquer lugar. Não sei, já nem sei mais o que o Renato tá interpretando.
Já morei em tanta casa
Que nem me lembro mais
Eu moro com os meus pais.
Calma cara, to confuso
É preciso amar as pessoas
Como se não houvesse amanhã
Porque se você parar pra pensar
Na verdade não há.
(leia acima por que eu já falei sobre essa parte)
Sou uma gota d'água,
sou um grão de areia
Você me diz que seus pais não te entendem,
Mas você não entende seus pais.
Ele fala isso aí querendo dizer que ele é uma coisa muito pequena, se comparada a outras coisas grandes, tipo o universo, essas coisas. Aí de nooovo ele muda de assunto, falando sobre esses jovenzinhos que são cheios de "não me toques", de reclamar do pai, mas eles não olham o outro lado da moeda. Porque ? porque jovem é tudo burro e imaturo que só sabe olhar pro seu próprio umbigo.
Você culpa seus pais por tudo, isso é absurdo
São crianças como você
O que você vai ser,
Quando você crescer?
Ele completa a afirmação de cima falando que não é pra ficar culpando o pai, quando na verdade o troxa é você. Aí ele conclui falando mais uma coisa meio confusa: seu pai é criança, igual você (não entendi), e pergunta o que você vai ser quando você crescer. Só que ele pergunta já meio que jogando a indireta, se seu pai é criança, quando você crescer também vai ser.
Enfim, os ensinamentos que podemos tirar dessa música são:
1 - A pessoa que usa droga, ela picha as coisas e se mata, portanto, é uma dica de que não devemos usar.
2 - Não precisa ter medo de barulho, é só vento.
3 - Se você for dar nome bíblico pro seu filho, escolhe um que seja legal, pois na bíblia tem muito nome feio (tipo Lúcifer). #FicaDica pros cristãos.
4 - Não xingue seu pai, porque ele é um crianção, mas quando você for velho vai ser tão criança quanto (ahh por isso que naquela parte não dá pra entender se ele é velho ou criança. Na verdade ele tá querendo dizer que é um velho mas é criança como você. Vissshhh o Renato só vai pelas metáforas cara, o cara é um gênio)
5 - E o principal, que é dito no refrão: Amem muito, pois "só o amor faz o mundo andar"
Então, eu peço desculpas aos fãs de Legião que se ofenderam com meu outro post, agora eu entendi que a banda do Renato tem muito a transmitir para seus fãs.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Minha relação com as celebridades

No último fim de semana, eu e meu amigo ManoGuedes estávamos andando por São Paulo. Até aí nada demais, tudo normal, calor, fome, aquele medo de ser assaltado por um drogado. Enfim, um simples passeio pela capital. Aí teve uma hora que eu fui atravessar a rua e aconteceu uma coisa que eu detesto muito, muito de verdade mesmo. Um carro, no caso um táxi (que não deixa de ser um carro) parou em cima da faixa de pedestres. 
Cara, eu já estou andando a pé, você tá aí no seu carrinho, não poderia parar um pouquinho antes da faixa só pra eu não ter que desviar dessa sua porcaria de táxi ? Na boa, eu já estou cansado e você ainda quer que tenha o trabalho de desviar do seu carro? Custava parar um pouquinho antes? Ou você acha que se pisasse no freio dois segundos antes você ia se cansar mais do que eu me cansei por ter que desviar dessa porcaria? Acho que não, né ! Então, vamo me respeitar, por favor.


Aí comecei a me lembrar daquele quadro do Gugu em que o Rodolfo, ex-parceiro do finado ET, saia pelas ruas procurando carros que paravam em cima da faixa e quando achava, ele simplesmente abria a porta do carro e pedia para os pedestres atravessarem por dentro do veículo ou por cima do capô. O motorista, claro que ficava envergonhado e JAMAIS repetia essa atitude tão desprezível. Senti falta de um justiceiro como o Rodolfo.
Rodolfo, me salva por favor. ET, descansa em paz aí cara

Porém, enquanto eu atravessava me lamentando pela falta de respeito do motorista, meu amigo me chamou e disse: "Rafael, olha lá quem tá no Taxi" Quando olhei vi um senhor negro limpando o suor da testa (estava extremamente suado). Olhei melhor, e quem era ? 
Nossa de que adianta, tantos anos de carreira e ainda para o carro em cima da faixa


Simplesmente o cantor Agnaldo Timóteo, que desceu do táxi e começou a conversar com um cara que estava passando na rua. Mas fez o táxi parar bem aonde? Em cima da MINHA faixa de pedestres.
Na hora, para não parecer bobo perto do meu amigo, fingi que não liguei. Mas na verdade eu estava pensando "cara é o Agnaldo Timóteo !!! Que manero !!! Quero falar oi pra ele". Mas fui embora.

Eu sei que parece bobo ficar feliz por ver um famoso, mas é que como eu sou um cara completamente normal, que leva uma vida pacata e sem graça, pra mim aquilo sempre é demais. Poxa, pelo menos eu teria uma coisa pra contar pras pessoas: "Aí, hoje eu vi o Agnaldo Timóteo". 
Depois eu comecei a me lembrar do contato que eu tive com outros famosos durante minha vida.
A memória mais distante que eu tenho é de uma vez quando eu ainda era criança e estava com a minha mãe no Supermercado ___________ (já enviei um e-mail para o supermercado, se eles aceitarem me pagar pelo anúncio eu cito o nome) e passou uma velha do meu lado. Minha mãe falou um simples "oi" para ela, e eu perguntei "conhece ?", ela respondeu "é a Ofélia, da TV". Calma aí. Quer dizer que aquela velha que eu assistia fazendo receitas todos os dias na televisão, estava simplesmente fazendo compras no mesmo supermercado que eu? Não, não pode ser. Sério que o açúcar que ela usa nas receitas é o mesmo que eu uso pra adoçar meu leite? Não, não pode ser.
Naquele mesmo dia eu cheguei na casa da minha vó e a primeira coisa que eu disse foi "vó, hoje eu vi a Ofélia da TV no mercado". Poxa cara, eu tinha uma história legal pra contar. (Pra quem não sabe quem é Ofélia, era uma velha que fazia receitas na TV, tipo uma Ana Maria Braga, a diferença é que ela morreu, e a Ana Maria só quase morreu).
Não, essa é a Ana Maria. Ofélia é outra

Outro famoso que eu conheci foi o Lobão. Esse foi mais recente, no entanto, foi mais legal, porque ao contrário da Ofélia, dele eu era fã (se quiserem me criticar por eu ser fã do Lobão, sintam-se a vontade, eu entendo e concordo). Quando eu o vi, ele estava lançando seu livro, que na verdade eu nem queria ler, mas fui no lançamento porque na época eu escrevia em um blog sobre Rock Nacional e queria fazer uma entrevista com ele. 
Pra me aproximar, comprei o livro e fui até sua mesa pedir um autógrafo. Enquanto ele autografava eu falei "Ow Lobão, você poderia dar uma entrevista pro meu blog ?", ele falou "claro, me manda as perguntas nesse e-mail que eu te respondo". 
Mandei, até hoje to esperando a resposta. Ou seja o Lobão mentiu pra mim. Eu sabendo que ele é um mentiroso, como iria acreditar em tudo o que eu li no livro ? Desculpa Lobão, não acreditei em nada do que eu li, você só mente cara, eu te conheço.
O exato momento em que Lobão estava mentindo pra mim

Teve o dia que eu vi os caras do Restart, que eu já citei em um post aqui, mas também foi um curto contato. Foi só o tempo de tirar uma foto deles e ver o Koba entrando no banheiro. E uma outra vez eu vi O Luan Santana, só que eu estava na Jovem Pan pedindo emprego, e quando você está pedindo emprego não é um bom momento pra ficar tietando artista.
Ah, e é isso. Meus contatos com famosos foram todos bem curtos, podiam ter sido melhores. Mas eu ainda espero um dia que eu possa ver um artista e trocar uma boa ideia durante um bom tempo, só pra depois eu chegar pros meus amigos ou pra minha vó e falar "pô, troquei mó ideia com aquele famoso lá, ficamos um tempão conversando". 
Claro, desde que não seja um famoso que pare o carro na faixa de pedestre. Esse tipo de pessoa eu não quero nem ver na minha frente.


@RafaelRoochaa

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

E tudo por causa de uma câmera...

Era uma manhã de sol, sem demora saltou da cama animado. Aquele sem duvida seria um grande dia. Foi ao banheiro lavar o rosto e da cozinha ouviu uma voz chamando seu nome. Era sua avó, convidando-o para tomar café
Ao sentar-se em sua cadeira viu sobre a mesa um copo com um líquido de cor rosada. Leite com Quik de morango, aquela bebida que ele tanto amava e que o fazia feliz todas as manhãs. Enquanto bebia e saboreava uma torrada com Nutella que sua vovó carinhosamente preparou, disse:
- Vó, é hoje que você vai comprar minha câmera nova, né?
Pobrezinho, havia acabado de conseguir um emprego. Ainda não tinha dinheiro suficiente para conseguir realizar seus sonhos de consumo. Queria impressionar um amigo que tinha uma câmera melhor que a sua. Mas sua avó o ajudaria.
- Hoje mesmo Felipe, tome seu café e já vamos para a loja.
Mais do que depressa engoliu tudo o que estava sobre a mesa e foi se vestir. Sua avó cuidadosamente penteou seu cabelo, fazendo aquele topete que ele tanto gostava de usar. Ela se divertia, achava o neto moderno.
Quando chegou na loja, já sabia o que queria. Foi logo perguntar a um vendedor qual era o valor daquilo que ele esperou por tanto tempo para que pudesse adquirir.
No entanto, juntamente com a resposta do atendente da loja, veio a decepção. Era mais caro do que imaginara. No momento sua avó não tinha condições financeiras de realizar o sonho do neto.
- Tudo bem Felipinho, depois que minha aposentadoria do mês que vem chegar, nós voltamos aqui e eu compro pra você - disse aquela senhorinha com um sorriso no rosto. Mas ele era um garoto difícil, não podia esperar, queria sua câmera naquele exato momento.
- Não ! Eu quero agora ! Eu quero gravar meu vídeo hoje. Essa loja está cobrando mais do que ela vale. Não é possível que ninguém faça nada para acabar com esse comércio que cobra preços abusivos sem pensar no consumidor - dizia enquanto soluçava de tanto chorar.
Mas não teve jeito. Voltou para casa sem a sua tão sonhada câmera. Não poderia dizer para seu amigo que também tinha uma e que a partir daquele momento seus vídeos também seriam de boa qualidade.
Mas ele não era um garoto de personalidade fácil. Precisava fazer algo para se vingar dos comerciantes capitalistas e do governo, que o impediram de realizar seu sonho de ter uma câmera nova.
Então teve uma ideia. Utilizou a antiga filmadora que tinha em casa (que era bem inferior à de seu amigo. Um rapaz magro, com alto grau de estrabismo e que também gravava vídeos), e fez seu protesto: Expressou toda sua revolta clamando para que a sociedade se mobilizasse e lutasse para que o governo baixasse o valor dos impostos, fazendo com que os comerciantes cobrassem preços mais justos.
- PREÇO JUSTO NESSA PORRA !!! - Gritava expressando toda sua rebeldia. Sua avó ficou horrorizada com os palavrões que escutava aquele garoto dizer no quarto (mais tarde isso lhe rendeu boas palmadas de sua mãe, e o castigo de uma semana sem poder assistir Harry Potter).
Mas conseguiu. Com aquela manifestação cheia de revolta e desejo de justiça, a sociedade o ouviu. Poucos foram os que ao assistir o vídeo daquele jovem não se revoltaram contra o sistema. O Brasil entrou em anarquia. A mídia apoiava o garoto. Aconteceu uma revolução...
Frente à situação que o país passava naquele momento, o governo não viu outra escolha: teve que diminuir o valor dos impostos. Com isso a situação financeira do cidadão brasileiro melhorou de forma extraordinária. Pagando menos impostos, sobrava mais dinheiro para investimentos pessoais.
Em pouco tempo, as famílias de baixa renda que outrora mal podiam fazer as despesas do mês, agora podiam até guardar dinheiro na poupança, ou fazer seus investimentos. A revolta e ousadia do rapaz, que nunca teve medo de falar o que pensa, fez com que a economia de todo um país tomasse novos rumos.
E tudo isso por causa de uma câmera...

terça-feira, 26 de julho de 2011

Amy Winehouse e a maldição dos 27

Eu sei que foi no fim de semana, todo mundo já falou sobre isso, mas eu ainda não comentei sobre a morte da Amy Winehouse aqui no blog.
O fato é que: eu não pretendia comentar.
Mas, estava conversando com alguns amigos sobre uma das coisas que todo mundo falou depois dessa (nem tão) trágica morte. E por sugestão da Carolina Ferrão, vou fazer esse post sobre


A Maldição dos 27


Como a cantora morreu com 27 anos, não demorou para que a mídia a comparasse com outros artistas que morreram com a mesma idade. Que de fato, foram vários.


O primeiro deles era Brian Jones, dos Rolling Stones. Em 3 de julho de 1969 o músico foi encontrado morto na piscina de sua casa, sendo que a causa da morte foi a ingestão de álcool e drogas em excesso.
No ano seguinte Jimi Hendrix, o maior guitarrista que o mundo conheceu morreu no dia 18 de setembro de 1970, também aos 27 anos. O médico que atendeu Hendrix disse que ele morreu engasgado com o próprio vomito (eca), que foi causado pela overdose de remédios e vinho tinto, que foram ingeridos na noite anterior.
Em 4 de outubro do mesmo ano, Janis Joplin faleceu, também quando faltavam 3 anos para tornar-se uma balzaquiana. A roqueira morta em um quarto de hotel foi vítima de overdose de heroína e álcool.
O quarto da lista foi Jim Morrison, vocalista de uma das mais chatas maiores bandas de rock de todos os tempos: o The Doors. Em 3 de julho de 1971, também quando tinha 27 anos, Morrison foi encontrado morto em uma banheira, deixando a dúvida se tinha morrido por overdose, ou se havia sido assassinado por ordem das autoridades americanas, assim como os outros três, que também deixaram essa dúvida.
E por último, em 5 de abril de 1994 Kurt Cobain, vocalista do Nirvana suicidou-se com um tiro na cabeça, aos 27 anos.


E agora Amy...
E aí vem a dúvida, porque será que todos esses morreram aos 27 anos ? Será que todos que usam drogas morrem aos 27 ? Talvez, afinal todo mundo sabe que as drogas matam. No entanto, outros exemplos como Keith Richards, Ozzy Osbourne e Marcelo D2 também usavam (ou usam) drogas e conseguiram passar dos 27.


Seria algo sobrenatural ? Pensei no fato de 27 ser a junção dos múmeros 2 e 7, que se somados resultam em 9, que é um número que se você virar de ponta cabeça vira o 6, que se você repeti-lo 3 vezes vira 666. O famoso número da besta. Seria isso obra do demônio ?
Mas depois vi que minha teoria não tinha sentido, pois se fosse assim, todas as pessoas que morreram em uma idade que os números pudessem chegar a 6 estariam sendo prejudicadas por essa suposta obra do demo. E como o próprio Jesus morreu aos 33 (3 + 3 = 6), vi que não tinha nada a ver, uma maldição do demônio não atingiria Jesus né.


Então cheguei a conclusão de que o que todos esses mortos aos 27 tem em comum, não é nada demoníaco, nem relacionado as drogas (apesar desse ser o motivo das mortes). O fato em comum que todos eles tem é: são todos ruins da cabeça.
Todos eram aquele tipo de cara que viviam aquela vidinha bem "sexo, drogas e rock'n'roll", vivam na loucura, sempre se metiam em polêmicas e confusões. Aqueles caras bem Cazuza.
De fato, o Cazuza se encaixaria bem nesse gênero de pessoa maluca, tinha tudo pra morrer aos 27, mas morreu em 1990, aos 32. Porém, vale lembrar que acredita-se que ele contraiu a AIDS em 1985, ou seja, cinco anos antes de morrer. No caso, quando tinha 27 anos. Então né...
Sendo assim a minha teoria é esta: os que são muito maluco polêmico locão encrenqueiro, morrem aos 27.


Por isso fica aqui o meu alerta.
Chris Brown: daqui a cinco anos o moço completa seus 27 aninhos. Vale lembrar que o cantor já foi acusado de bater em sua namorada, a cantora Rihanna, arrumou briga em um programa de televisão, quebrou um vidro com um soco enquanto estava nervoso. É meio maluco também, faltam cinco anos, ainda dá tempo de mudar isso daí.
Lindsay Lohan: A atriz já foi parar em clínicas de reabilitação, já foi presa, já foi acusada de roubo. Mas, também é hora de ficar atenta, com 25 anos, se ela não quiser seguir o exemplo dos outros, tem apenas 2 anos para "rever seus conceitos".
Miley Cyrus: Apesar de ser a fofinha Hannah Montana, ela ja passou por alguns momentos estranhos, como quando simulou cenas de lesbianismo com uma dançarina no palco (sendo que nem lésbica ela é), a vez em que foi publicada uma foto sua sem calcinha, quando brigou com um paparazzi. 
Isso sem contar quando apareceram fotos (que supooostamente eram) da cantora nua, e quando apareceu um vídeo dela fumando uma "substância" que a deixou rindo de uma maneira no mínimo estranha. Ou seja, várias polêmicas. Vale lembrar que a cantora tem 18 anos. Mais nove anos aí pra gente ver no que vai dar.


Então é isso, na verdade isso é só uma teoria, não sei se realmente o modo de vida maluco dessas pessoas tem alguma relação com a morte precoce. Espero que não, pois assim poderemos ver a Lindsay, o Chris Brown e a Miley causando por aí mais alguns anos. Mas, como a teoria pode estar certa, fica a dica. Cuidado meus amigos, cuidado.


@RafaelRoochaa

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Profissões que são melhores executadas por mulheres

Existem profissões que, por mais que feminismo esteja aí sempre presente, não podem ser feitas por mulheres. Por exemplo pedreiro. As mulheres até dizem "mas hoje tem mulher que trabalha com isso". Tá, pode até ter, mas uma mulher jamais irá conseguir fazer um concreto tão bem como um homem faz. Não tem jeito.
Mas é claro que também existem profissões que são melhores executadas quando a profissional é uma mulher. Recepcionista de dentista, por exemplo. Mas enfim, o que eu vou falar nesse post é sobre profissões que podem ser executadas tanto por homens quanto por mulheres, mas que nós homens, sempre devemos dar preferência às profissionais do sexo feminino.


A primeira coisa que podemos falar é sobre os cabeleireiros. Na verdade eu pensei em fazer esse post enquanto estava cortando o cabelo. Pode até parecer uma coisa simples, inocente. Mas, eu duvido que qualquer um de vocês não sinta nem um arrepiozinho quando sente a mão da cabeleireira passando pelos seus cabelos, ou até mesmo lavando-os para retirar o gel. Na hora da maquininha então, nem se fala. Homem que é homem só falta pular da cadeira quando sente a mão da moça segurando sua cabeça e passando aquele negócio por sua nuca. E meus amigos, se vocês preferem que todas essas sensações aconteçam enquanto um HOMEM passa a mão em sua cabeça, creio eu que sua opção sexual seja diferente da minha (nada contra gays, to comentando só).
E nesse caso ainda tem outra coisa, que faz você perceber que cortar o cabelo não é algo tão inocente quanto parece. Imagina só, quando você está sentado na cadeira, o cabeleireiro sempre fica bastante próximo de você, e por vezes, encosta a região da barriga em sua cabeça. O problema é que no caso do profissional ser do sexo masculino, ele tem um volume a mais que fica bem próximo da região da barriga, e isso também pode ficar encostado na sua cabeça. Bom, eu prefiro que nenhum pênis fique perto da minha cabeça, e é por isso que só corto meu cabelo com mulheres.

No caso de dentistas, é mais ou menos por aí também. Eu vou confessar que, infelizmente, eu faço minhas consultas com um homem. Mas isso é porque eu não conheço nenhuma dentista mulher.
No entanto, ele trabalha com uma mocinha que, não sei se existe um nome para o cargo dela, mas é tipo uma assistente que fica segurando minha boca, jogando aguinha, pegando as ferramentas dele (vale lembrar que ela usa rímel). 
Tudo bem, o dentista não vai fazer nada que possa ter relação com o sexo. Mas se você pensar por outro lado, vai ver que pode ser mais interessante ter uma mulher fazendo esse trabalho. 
Existem pessoas que se denominam como Rubber Slave, que são praticantes de um fetiche que envolve a atração por borracha e... (eu não vou ficar explicando, leia aqui e entenda). Então nesse caso, quando a assistente do dentista usa aquela luvinha de borracha e enfia a mão dentro da sua boca... meu amigo, vocês não tem noção. Ainda mais que ela tá com a mascara tapando a boca, o que dá um ar "Joana Prado" nos tempos de feiticeira, só com aquele olho cheio de rímel aparecendo. Cara, sinceramente, vale a pena conferir.
E mais, além dessa coisa do Rubber Slave, é um momento em que você vai estar sentindo dor com a obturação ou extração, essas coisas, então, é uma ótima oportunidade para quem curte, além de um rubber, um tradicional sadomasoquismo. Por isso, se quiser ter todas essas sensações da melhor forma possível, escolha uma dentista bem gata.
]
vai extrair ou obturar ?


Se você tem o hábito de frequentar academia, também é aconselhável escolher uma onde a instrutora é mulher. Nisso eu não tive sorte, pois nas duas vezes que treinei em academias, os instrutores eram homens, então não posso falar com conhecimento de causa. Mas, imagino eu, que na hora em que você estiver aprendendo os exercícios, você irá conseguir prestar muito mais atenção se for uma gata te ensinando.


No caso de urologistas, existe uma polêmica. Muitos homens preferem passar por doutores ao invés de doutoras. O argumento é o seguinte: "é constrangedor ficar mostrando o pau pra uma mulher e ela ficar lá examinando". Bom meu amigo, se você só costuma mostrar para homens, é uma escolha sua, eu não posso fazer nada. Na verdade nunca passei em uma urologista, até porque não tenho o hábito de ir à médico nenhum. Mas se um dia eu for passar, certeza que vou querer que ela seja uma mulher (se é que existe urologista mulher, nem sei).
E já que estamos nessa parte mais polêmica, vou terminar falando sobre um outro profissional da saúde: o proctologista, o responsável por realizar o tão temido exame de próstata. 
Como esse é o mais polêmico dos exames eu não vou nem dar minha opinião. Mas pensem, já que ele tem que ser feito de qualquer jeito (a não ser que você não se importe em ter um câncer e morrer antes que ele possa ser tratado), o que é melhor, que um homem o faça, ou uma mulher ? Não estou dizendo nada, eu jamais disse que quero uma mulher me enfiando o dedo, só estou perguntando. Reflitam.
faça o exame de próstata


Enfim, estes são só alguns que eu me lembrei, devem ter outros. Mas o que eu queria dizer era isso, todo mundo tem que cortar o cabelo, cuidar dos dentes, passar no médico. Então queria mostrar que vocês podem unir o útil ao agradável. Afinal, tudo é mais agradável quando é feito por uma gata.
Abs.


@RafaelRoochaahttp://twitter.com/rafaelroochaa

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Internet: do underground ao mainstream

Outro dia quando eu estava indo embora do trabalho passei pela frente de uma loja de roupas onde havia uma televisão. Até aí normal, as pessoas estavam lá assistindo, tudo bem. O que me chamou a atenção é que ao contrário do que seria o tradicional em uma loja de roupas, que no caso deveria ter sua TV sintonizada na Rede Globo para que suas clientes pudessem assistir Malhação, ela estava no"canal mais alternativo e cool de todos os tempos": a MTV !
A primeira coisa que eu pensei foi "até parece que essas mulheres vão querer assistir MTV". Mas, aí eu percebi que era pior ainda. Além do canal ser alternativo, a pessoa que estava na tela falando (coisas que eu não escutei porque só passei rapidamente em frente a loja) era ninguém mais ninguém menos que PC Siqueira.
PC na TV, o programa que mais agrada senhoras que frequentam lojas de roupa


Aí eu parei pra pensar. Há pouco tempo atrás, quando eu falava de algum famosinho da internet para alguém que só assiste televisão, a pessoa fazia cara de duvida e perguntava "quem é esse cara?". Pelo visto agora não é mais assim, pois se eu falar sobre o PC pra minha vó, por exemplo, nada a impede de ter o visto na televisão quando estava passando por uma loja de roupas, e assim saber a quem me refiro. Aí eu comecei a pensar que talvez a internet esteja saindo do underground e se tornando algo mais conhecido pelas grandes massas.
E não é só por causa da MTV que isso está acontecendo, existem outros responsáveis, como por exemplo o youtube. Como eu sou um cara que tem a internet como meio de comunicação favorito, eu sinto que estão roubando o que é meu quando vejo a galerinha que só vê a Globo ("esse pessoal que já está manipulado pela grande mídia", como diria algum babaca alienado) falando sobre aquilo que eu vi no youtube e até então pensava que só eu tinha visto. 
E o culpado disso é o Gugu, que fica pegando aqueles vídeos que nós gostamos tanto e fica lá, exibindo pra "qualquer um aí", naqueles quadros de " Os Melhores Vídeos da Internet".
Gugu roubando nosso conteúdo


É que na verdade eu tenho um pouco da síndrome do underground com a web. Eu vi aquilo no youtube, então só eu posso ver. A galera que só vê televisão não tem esse direito. Por outro lado eu me sinto bem porque o Gugu exibe esses vídeos com um certo atraso. Quando o público dele vê, eu já tinha visto há no mínimo uma semana, então dá pra se sentir meio a frente do tempo dessas pessoas.
Mas ainda existem outras coisas que também estão popularizando a web, como um dos maiores sucessos musicais lançados na internet: o Sou foda, dos Avassaladores. 
Mesmo sendo lançado recentemente, já havia se tornado um dos clássicos do youtube, mas, não demorou para que Luciano Huck os levasse para o seu programa, popularizando aquele que pode ser considerado um de nossos hinos.
O fato é que ao levar para a televisão, a palavra "foda" não podia ser usada, então, a música foi cantada de outra maneira: Sou brabo. Ou seja, aquele que era o "nosso funk", o funk da galera da internet, se tornou só mais um funkzinho sem graça.
Foram pra TV, traíram o movimento internet véi


Então, qual a conclusão disso tudo ? É que quando o conteúdo da internet vai para a televisão ele fica ruim ? Não!
Esse foi apenas um caso, mas na verdade depende. Se o conteúdo da internet for ruim, não é a TV que vai melhorá-lo, e se for bom, ele não necessariamente irá ficar chato (prova disso é o Ronald Rios, que fez na MTV o Badalhoca, que na minha opinião era o melhor programa da emissora).
Agora se já for chato na internet, quem dirá na TV. Exemplo: Rafinha Bastos.
Não sei se todo mundo sabe, mas ele começou a ficar famoso com esses vídeos aqui, que como podem ver, são... olha, não sei nem definir isso. Mas enfim, se ele já era assim na internet, obvio que a televisão não faria ele ficar legal né. Então, deu no que deu.
Rafinha Bastos com a equipe do CQC (Professor Tibúrcio e Marco Luque)


O Felipe Neto é outro. Desde que começou com seu canal no youtube, já era notório que além de não ter graça, ele não tem a menor noção do que é fazer uma crítica, afinal, dizer que Restart é uma banda ruim por causa das roupas que usam, ou que o Justin Bieber não tem talento por causa do seu corte de cabelo, é uma prova de que ele realmente não sabe o que está falando. 
Ainda bem que ele só é um vlogger, porque imagina se a opinião dele valesse realmente alguma coisa... e se ele já fizesse essas "criticas" que faz hoje há algum tempo atrás. Talvez o Roberto Carlos não tivesse chegado onde chegou porque o Felipe ia gravar um vídeo e mostrar pras pessoas que aquele era um "cantorzinho mongolão de merda" que tem aquele cabelo compridinho de menina. 
E os Beatles, se na época tivesse sido gravado um NÃOFAZSENTIDO falando sobre como eram ridículos aqueles terninhos, talvez não tivessem passado do primeiro disco.
porra além desse terninho de mongolão os caras usam esse cabelinho ridículo porra vai tomar no cu preço justo nessa porra


Graças a Deus que o Felipe Neto nem existia ainda... e mais graças a Deus ainda que a opinião dele não vale merda nenhuma né (assim como a minha, eu sei).
Mas enfim, o fato é que na internet ele já era ruim, aí foi fazer um programa no Multishow. Resultado: além de não ter graça, nem as críticas (que é o que o público dele gosta), ele faz. Ou seja, ninguém nem fala sobre o programa. Mas, depois disso ele estreou um quadro no Esporte Espetacular, da Globo. Aí não tem jeito né, independente de estar sendo bastante comentado ou não, se está na Globo, é sucesso... Porém, quando o quadro ia começar, eu lembro que o anunciado era de que seria um quadro de "humor", o que me faz pensar que deveria ter graça. Bom, pra não parecer que eu estou dando apenas a minha opinião (não que isso seja errado, afinal esse blog é meu), eu nem vou criticar, vocês que assistam e tirem suas próprias conclusões se é engraçado ou não. (clique aqui para assistir)
Mas voltando ao assunto, então se o que é da internet vai para a TV, isso vai melhorar ou piorar a programação da televisão ? 
Então, tirando algumas exceções como o Ronald Rios (e talvez alguns outros), que continuou sendo bom, e casos como o Sou foda (e talvez alguns outros, de novo) que a TV deu uma estragadinha, vai tudo continuar a mesma porcaria. Até porque, tudo bem que a internet manda bastante coisa ruim pra TV, como o Rafinha e o Felipe, mas temos que concordar que a televisão também não é nenhuma coisa tãããão legal assim né.
Eu apenas diria que com o conteúdo da net indo pra TV, agora além de termos Rodrigo Faro, Marcos Mion, Gugu e outras chatices da televisão, nós também podemos assistir o Rafinha Bastos, PC Siqueira, Felipe Neto e outras chatices da internet. Ou seja, vai continuar tudo na mesma, só os chatos é que são outros.


@RafaelRoochaa

terça-feira, 28 de junho de 2011

O que é um vagabundo ?

Ao contrário do que muitos pensam, ser vagabundo não consiste apenas em "não trabalhar", quem somente não trabalha é desempregado, não vagabundo.
O vagabundo de verdade, é a pessoa que segue todo um conjunto de regras para que possa ser considerado um adepto desse modo de vida.
Antes de qualquer coisa, você precisa não trabalhar, isso é o essencial, depois começam a entrar as outras regras. Primeiramente, você nunca pode procurar um emprego. Sempre que alguém falar sobre isso, fuja. 
Quando alguém perguntar se você não trabalha, não procura emprego, simplesmente responda "ah, eu faço uns corre aí né". Ou, caso a resposta seja para alguém que você não simpatiza, diga "mano, é você que paga minhas contas ? Não, então pronto".
Sobre pagar as contas, alguém que não trabalha, não tem condições de fazer isto. Mas não pense que você irá ficar sem água ou luz por falta de pagamento, até porque para ser um vagabundo de verdade, você precisa morar com a sua mãe. Sendo assim, ela irá pagar as contas e você terá energia elétrica para jogar seu play 2 tranquilamente.
Alias, vídeo game é algo que não pode faltar na vida de um vagabundo. É coisa de criança ? Claro que não meu amigo, coisa de criança é estudar. As crianças tem é que estar em uma escola com caderno na mão, vídeo game é coisa de vagabundo.
Outra coisa que dizem (equivocadamente) que é algo "de criança", mas na verdade é um item indispensável para um vagabundo, é o pipa (que alguns chamam de "papagaio"). Este é um dos fatores mais importantes, talvez O MAIS importante. Vagabundo que é vagabundo solta pipa. Eu conhecia um que já era casado, tinha filho pra criar, e enquanto a mulher dele ficava trabalhando (ela era costureira) e cuidando da criança, lá estava ele na rua, empinando sua pipa feita artesanalmente de modo caseiro (como vagabundo não tem dinheiro, eles costumam fazer a própria pipa em casa).
No final de semana, quando seus amigos que trabalham estiverem livres, chame-os para jogar futebol. Não há nada tão vagabundo quanto um adulto, que tem família para sustentar, jogando futebol. Tudo bem, um trabalhador comum pode bater uma bolinha às vezes só para distrair e não existe problema nenhum nisso. Agora o vagabundo não, ele joga TODOS os finais de semana... isso quando não aproveita os dias de semana mesmo pra jogar com a "mulecada da rua", já que estes tem o dia inteiro livre.
Caso você tenha a sorte de encontrar uma mulher imbecil o suficiente para casar com alguém que não trabalha, você também deve ter uma maneira especial de tratar a sua amada. Primeiro, ela precisa trabalhar, porque alguém tem que sustentar a casa, e esse alguém não vai ser você. E além disso, ela precisa fazer a comida, cuidar de todos os afazeres de casa, cuidar do filho (caso tenham um), e principalmente, lavar sua camiseta de jogar bola. 
Caso more com a sua mãe, ou vó, ela deve ser tratada do mesmo jeito. A diferença é que na sua esposa você vai dar uns pega as vezes, quando não estiver ocupado zerando Call Of Duty.
E existem muitas outras inúmeras características que vão fazer de você um verdadeiro vagabundo, como ouvir música alta enquanto seu vizinho que trabalha a noite está dormindo (ele que trabalha a noite, problema dele), andar sem camisa pelas ruas sempre que possível, assistir televisão durante boa parte do dia, etc.
Enfim, são diversas coisas que você deve fazer para então, poder ser chamado de vagabundo.
Ah sim, e vale lembrar que isso é ridículo. Nada do que foi dito deve ser feito, a não ser que você queira ser uma pessoa imprestável. Então você que não quer ser um ridículo comece a procurar o que fazer desde já, vai procurar um emprego em vez de ficar na internet de bobeira.


PS: Antes que digam, eu sei que escrever em blog também é coisa de vagabundo. Obrigado pela atenção, abs


@RafaelRoochaa

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Clarice Lispector - Uma Galinha


Outro dia eu estava na faculdade, aí minha professora começou a perguntar aos alunos, que livro eles estavam lendo no momento. Aí todo mundo respondendo, normal. Na hora que chegou em mim, ela já veio perguntando meio que com um tom insinuando (precipitadamente) que eu não estava lendo nada, afinal eu sou apenas um... ah, sabe né.

Mas, para a surpresa dela, eu respondi "ahh, tá insinuando alguma coisa ? Agora eu vou esfregar na sua cara", e tirei da minha mochila um pequeno livro chamado "Laços de Família", da autora de frases bobinhas Clarice Lispector. Aí eu expliquei pra professora que apesar de ter todos os defeitos do mundo (ou pelo menos vários deles), eu leio sim.
Na verdade eu nem vou falar sobre a aula ou a professora ou o fato de eu ler. Eu só disse tudo isso pra chegar no livro da Clarice, que de fato, me chamou a atenção por ter um conto chamado "Uma Galinha".
Eu não costumo me emocionar com esse tipo de literatura, mas esse conto especificamente, me deu um misto de sentimentos que eu mal consigo explicar, uma explosão de sentimentos que eu não pude acreditar, é algo realmente absurdo.

galinha, um ótimo assunto para se escrever um conto

Claro que é contado com palavras bonitas e profundas, mas eu vou resumir o conto: começa falando que era uma galinha de domingo (?), que ainda estava viva porque não passava de nove horas da manhã. Aí tudo bem, você supõe que era apenas uma galinha, normal, como qualquer outra.
No decorrer da história, ela começa a fugir para que não a cozinhem. Aí foge, foge, até que o cara consegue capturá-la. Quando iam matar a galinha e meter a bicha na panela, a menininha que estava perto viu que ela havia botado um ovo. Por isso gritou a seguinte frase:
"Mamãe, mamãe, não mate mais a galinha, ela pôs um ovo! ela quer o nosso bem!"
Calma aí, a galinha bota um ovo e isso significa que ela quer seu bem ??? Que que cê tá falando menina ?
Mas tudo bem, aí a mãe não mata a galinha, e ela passa a morar com família. Aí a Clarice enrola, enche linguiça descrevendo algumas coisas que a galinha fazia na casa, e de repente, o texto termina assim:
"Até que um dia mataram-na, comeram-na e passaram-se anos."


¿ ? ¿ ? ¿ ? ¿

Meu... é... então, a única coisa que eu pensei ao terminar de ler isso tudo foi  "poxa, eu poderia ter usado o tempo que eu perdi lendo esse conto fazendo uma coisa mais legal". Sei lá, poderia ter feito qualquer coisa, tipo ficar olhando as placas de carros pra ver quanto dá a soma dos números de cada uma delas, olhando cachorros cruzando na rua, assistindo teletubbies, enfim, qualquer coisa seria melhor do que ter lido uma historinha dessas.
Sério mesmo, achei uma tragedia ter lido isso. Tudo bem, quer escrever sobre galinha, problema seu. Mas, não vejo motivo para adorarem tanto uma pessoa que fez um conto desses. Como minha professora disse ao ver o meu livro. "Eu não gosto muito, mas claro que a respeito por causa da representatividade que ela teve para a literatura nacional". Porra mano, se a literatura nacional estivesse na mão de gente que escreve esse tipo de conto, eu só iria ler o que vem de fora. Ainda bem que, tirando ela e uns outros, tem muita gente boa por aí.

"hum, acho que se eu escrevesse um conto sobre uma galinha eu seria considerada uma das imortais da literatura nacional"

E outra, como que a Clarice chegou a conclusão de que deveria escrever um conto sobre uma galinha ? Será que ela viu algum caso parecido com o do conto na vida real e a historinha é baseada em fatos verídicos ? Se for, será que essa menininha era idiota ou o que pra achar que um ovo significa que a galinha quer seu bem ?
Sei lá, só consegui imaginar que ela conheceu uma história parecida, porque não acho que a mente humana seria capaz de criar uma história tão chata.
Mas enfim, na verdade eu só estou fazendo esse post pra da próxima vez que eu ficar falando mal da Clarice no Twitter, vocês entenderem que eu não estou errado. 
Abs

@RafaelRoochaa

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Dicas para escrever roteiros de cinema

Pra quem não sabe eu sou formado em cinema... e pra quem não sabe, isso é mentira.
Mas pra quem não sabe, eu assisto muitos filmes... o que é outra mentira.
Mas vez ou outra eu assisto algum. Tipo vez ou outra mesmo, acho que assisto menos de 20 filmes por ano. Mas, com base nesses poucos que eu assisti, como eu sou um cara bem inteligente, eu aprendi a escrever roteiros de cinema, afinal isso é a coisa mais fácil do mundo.
E como o pessoal que lê meu blog é muito legal, eu pensei: "vou ensinar esses caras a escrever roteiros, quem sabe um deles faz um filme legal e fica rico = )" (sim, eu pensei com a carinha no final).
Então, tá aí. Vou explicar as regras básicas para escrever um filme. Vou explicar gênero por gênero. Claro que não vou falar sobre todos os gêneros, senão o post não vai acabar nunca. Vou falar só dos legais. Vamos lá...


Filme de terror



É o mais fácil de todos. Os personagens necessários para o seu filme ficar legal são: Um monstro (todo filme de terror legal tem um, tipo Freddy, Jason, Boneco assassino e tal), uma gostosa que só grita, um engraçadão, um bonitão, uma minazinha legal e um cara mais babaca. Dependendo do ambiente pode por uma pessoa mais velha que cuida de todos os citados anteriormente, que são todos jovens (exemplo: se esses jovens estiverem fazendo uma viagem com a galera da escola, esse velho pode ser o motorista do ônibus).
Aí vai ser assim, esses personagens tem que estar todos em uma casa ou lugar onde não tenha ninguém pra pedir ajuda. Eles tão lá de boa, daí ouvem um barulho, quando alguém sai pra ver o que era, é o monstro, aí ele mata a pessoa. O primeiro que tem que morrer é o engraçadão, porque aí a comédia do filme já acaba (como é terror, tem que matar logo o que faz o filme ter momentos engraçados). Depois, pode ser o velho, mas com esse não precisa se preocupar muito porque ele é o personagem mais sem graça, mata de qualquer jeito e boa.
A gostosa tem que morrer logo também porque senão o cara que tá assistindo cansa, porque ela só fica gritando e tal. Mas, você tem que ter bom senso na hora de escrever as cenas dela porque você tem que agradar tanto o publico feminino quanto o masculino. Um bom modo de agradar o masculino, é mostrando os seios dela em alguma cena qualquer (mesmo que não faça o menor sentido ela mostrar os seios). Já o público feminino, é mais fácil ainda de agradar: quando a gostosa estiver enchendo muito o saco gritando, faz o monstro matar ela.
Aí sobra o babaca, o bonitão e a minazinha legal (que tem que ser bonita também, claro). Nisso, depois do monstro ter matado todos os outros, esses aí saem atras dele. Aí vai ter uma hora que só pra agradar o público, o babaca morre. É nessa hora que muita gente pensa "bem feito".
Aí termina com o bonitão matando o monstro e ficando com a minazinha legal no fim, ou se você for mais cruel, o bonitão mata o monstro mas morre junto, e a minazinha sobrevive e fica sozinha.
E fim, é só isso, maior fácil fala aí.


Filme pornográfico



Não é filme erótico, é pornô mesmo que eu to falando. Aqueles que nem história tem,
Sendo assim, por não ter historia é também muito fácil.
Nesse genero de filme, os personagens necessários são: Uma gostosa (ou mais de uma [várias até]) e um cara forte com abdomem definido.
Aí vai ser assim, tudo começa com o cara conversando com a(s) moça(s), aí de repente ele fala um trocadilho sexual. Por exemplo, "Você dirige ? Vou te ensinar a pegar no câmbio", daí ela dá uma risada bem de safada mesmo. Aí se beijam e começam a fazer o sexo em si. E é só.


Outros gêneros de filme


Aff, quem assiste outros gêneros de filme ?
__

E é isso, espero que tenham aprendido a escrever roteiros dos gêneros mais legais do cinema. Espero que escrevam bons roteiros e fiquem ricos. Se ficarem podem me agradecer depois.


@RafaelRoochaa

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Desejos sexuais estranhos

Hoje vamos falar sobre algo que é, sempre foi e sempre será um grande tabú de nossa sociedade. O sexo. Sim, esse assunto que deixa muitas pessoas constrangidas ou envergonhadas (acho que é a mesma coisa as duas). Enfim, post é sobre as coisas mais bizarras que podem ser feitas durante o sexo. 
Segue agora o Top 5 (imaginem aquela vinheta do CQC) sobre as coisas mais estranhas que podem ser feitas no sexo.


Apotemnofilia
Creiam ou não, isso consiste em sentir desejo sexual por pessoas que tem alguma parte do corpo amputada. A excitação vem justamente da falta daquela parte. Exemplo: o cara vê uma mina sem braço e sente atração por ela justamente porque ela não tem braço.
Sei lá, geralmente os homens sentem atração quando a mulher TEM alguma coisa (tipo seios e tal), mas existem caras que sentem quando ela NÃO TEM. Pode parecer bizarro, mas se você parar pra pensar é até bonito e romântico. Sabe aquela história de que toda panela tem sua tampa ? Então, aquela pessoa que sofreu preconceito a vida toda por ter alguma deficiência, pode ser a musa de algum apotemnofilo e viver uma grande história de amor com ele = )


Sado-Masoquismo
Essa eu confesso que acho bem imbecil (sem querer parecer preconceituoso ou cabeça fechada).
A palavra vem de dois outros hábitos, o Sadismo, que consiste em sentir prazer fazendo outra pessoa sofrer ou sentir dor. E o masoquismo, que consiste em sentir prazer quando está sofrendo ou sentindo dor.
Quando duas pessoas que tem esses hábitos se envolvem, cria-se o sado-masoquismo, que é uma relação onde na hora do sexo, um vai ficar fazendo o outro sentir dor. É mole ?
Longe de mim querer criticar ou questionar os hábitos alheios, mas eu não consigo entender isso, sério.
Justamente naquela hora onde você quer fazer tudo bonitinho, a pessoa vem querer te bater ??? Sei lá, não é um momento legal pra isso. É a mesma coisa que a mulher te xingar quando você tá lá, fazendo de tudo pra ela curtir sua atuação, aí ela vem e te xinga. É meio decepcionante. Imagina então ela te bater. Mas enfim né, cada um é cada um.

proibido sado masoquismo


Bondage
Esse é outro bem estranho. Consiste em amarrar o parceiro com cordas, algemas, mordaças, vendas, camisas de força e afins. E o prazer vem daí, do ato de amarrar, nem precisa do sexo em si. Ou seja, que bosta hein.
dependendo pode até ser da hora em alguns casos

Maieusofilia
Consiste em sentir excitação pela visualização de partos, o que ao meu ver é algo monstruoso, já que apesar de ser bonito essa historia de dar a luz, gerar uma criança e tal, o parto é bem feio. Momento horrível que eu espero nunca ter que ver na minha vida.
A Maieusofilia também é caracterizada pela atração por mulheres gravidas, o que pra mim é algo completamente normal, já que gravida é bonita, tem quadril largo, geralmente usa roupas atraente e fica com o braço um pouco inchadinho. Enfim né, quem nunca sentiu atração por uma gravida que atire a primeira pedra.

Julia Paes, a moça que me fez perceber o quão bonito é uma gravida = )


Coprofilia/Urofilia
Esse é uma coisa à beira do absurdo. Chega a dar vergonha de escrever sobre isso de tão estranho que é.
A urofilia consiste no ato de urinar ou receber uma mijada do parceiro. Pode-se também (affff) beber a urina do parceiro, o que é conhecido como "Chuva Dourada".
E a coprofilia é parecido, só que é o número dois. É conhecida também como "scat", e consiste na excitação sexual ao ter contato com as fezes do parceiro. Pode chegar a um nível ainda pior, conhecido como coprofagia, que consiste na (afffffff de novo, credo meu deus) ingestão (todos vomita) das fezes. (nossa nem vou por foto nesse de tão zuado que é).


Enfim, depois dessa chega. Acho que já tem poucas pessoas que leem meu blog, depois dessa ultima porcaria aí até os poucos que liam vão parar de ler. 
No mais é isso. Se tiverem algum desses hábitos (espero que não tenham) vão curtir a vida. E se não tiverem, façam o bom e velho sexo normal com seus parceiros. O negocio é curtir.


@RafaelRoochaa