segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Previsões para 2013

Então, pra quem não sabe, além de Cara Que Escreve Em Um Blog Na Internet, eu também sou astrólogo, aí que eu tava dando uma olhada aqui nas estrelas e pude prever, pela posição em que elas estavam, algumas coisas sobre como será a internet nesse ano que vem chegando. Só tinha uma estrela que estava meio que se mexendo então eu não sei se era avião, mas isso não muda o resultado da previsão, enfim...
A notícia triste que eu tenho é que em 2013 a web não será tão diferente do que foi em 2012, 2011, 2010, etc, etc, etc. Tudo bem que esse ano pelo menos algumas coisinhas vão mudar por aqui, já que não teremos mais piadas sem graça sobre o fim do mundo, sobre o Corinthians não ter Libertadores, sobre a morte do Niemeyer, e quem sabe, se Deus quiser, o Sarney também não morre, acabando com todo o estoque de piadas do Marcelo Tas, vamos torcer!
Mas fora isso, nada vai ser tão diferente do que foi. O ano todo já tem um esqueminha, tipo destino, que vai acontecer e não tem como evitar. Então seguem algumas previsões sobre a internet em 2013:

O ano já começará mal, com a galerinha de 15 anos que curte One Direction, Projota e Pollo destruindo nosso querido Twitter com posts e hashtags sobre essas porcarias. Aliás, porcarias é o que não vão faltar em 2013, já que entra ano, sai ano, seus amigos do Facebook continuarão compartilhando Tirinhas Meme sem graça e frases de auto-ajuda feitas para gordinhas que ouvem Adele e choram vendo comédia romântica.

#ProjotaNossoManoBrownDaNovaEraDoRapBrazuca

Outro grande problemão que pega a internet logo no começo do ano é a estreia do Big Brother. Não que o programa seja ruim, eu não tenho nada contra, até gosto. E se eu não gostasse, ele não me incomodaria, afinal tenho um controle remoto que me dá diversas opções de canais caso eu não queira assistir alguma atração da Rede Globo. O problema mesmo é que tem uma turminha intelectual no Facebook, que provavelmente só tem um canal em casa, que não consegue passar uma edição do Reality sem ficar reclamando na internet, dizendo que o programa é pra "quem não tem cultura". Eu sinceramente vou aqui estar torcendo pra nessa edição  ter é umas minas bem gatas pra saírem na Playboy depois e to nem aí.

Quem odeia a falta de cultura da TV curte e compartilha

Outra coisa que, assim como nos anos anteriores, vai incomodar a galerinha inteligentona e pseudo-fã de MPB é o carnaval. Só vai ter tonto dizendo que é "falta de cultura", "vulgarização da mulher brasileira" ou qualquer um daqueles argumentos do vídeo da Rachel Sheherazade. Também é a época de ver que nossas musas podem virar monstros com fantasias e maquiagens de carnaval horríveis. Se o ano estiver bom, sai umas fotos de "ooops" no Ego com alguma famosa tipo Isis valverde ou Sabrina Sato pagando peitinho nos desfiles. Se estiver ruim, uma atriz tipo Suzana Vieira é quem vai deixar o seio a mostra, mas aí é só não clicar no link e segue a vida.

Os intelectuais odeiam essa moça

Também é certeza que na Internet 2013 teremos o grande humorista Rafael Bastos fazendo merda. temos um ano todo pela frente, vocês acham que agora que ele não está mais na TV, e sim na internet, esse lugar que "te dá mais liberdade", ele não vai falar alguma bobagem forçada pra tomar mais um processo? Eu não tenho dúvidas.

#HumorSem #Limitesss


As estrelas me mostraram aqui que nesse ano, noooovamente, os roqueiros modernos vão ficar reclamando nas redes sociais sobre o preço do Loolapalooza, dizendo que é absurdo, sem considerar que pela quantidade de banda que vem, se cobrassem R$ 1 milhão de reais ainda estaria barato (tudo bem que é só banda bosta [foi a posição das estrelas que falou isso], mas se os caras gostam que que eu vou fazer ?).

Loolapalooza, o festival onde se paga R$ 900 pra ver bandas que tocam de graça no Sesc

Com a chegada de novos prefeitos, vem também o aumento da maldição dos Revoltados de Facebook, que farão as mais Críticas&Revolucionárias reclamações sobre suas cidades, como se o prefeito estivesse lendo aquilo. E como estamos há um ano do tão esperado 2014, a babaquíssima frase "se está assim, imagina na Copa" vai ser utilizada com muito mais frequência, tornando cada vez mais a internet um lugar desagradável de se viver.


Espero que as previsões ajudem a vocês se prepararem para os males que vão nos pegar no ano que vem, e feliz ano novo !!!

@RafaelRoochaa

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

O dia que eu fui no cinema pornô

Eu já falei isso em outros posts, mas pra quem não sabe, eu estudei jornalismo. Se você estiver lendo em 2012, ainda sou estudante. Se ler em 2013 eu já sou formado... Enfim, meu TCC, foi um vídeo-documentário sobre pornografia. Pra isso entrevistei algumas pessoas legais, atrizes do cinema adulto, profissionais que me falaram sobre o assunto, etc, etc. Até aí tudo ok.
Mas um dia, eu tive que fazer algumas imagens para colocar nesse documentário e, pra isso, fui a um lugar que achei que jamais entraria na minha vida: Um cinema pornô. E para outros que também nunca foram a esse lugar, descreverei o ambiente que encontrei.

Claro que eu não vou falar o nome do cinema que eu fui por que não sei se o segurança de lá (vou falar sobre ele mais abaixo) pode vir atrás de mim, mas é localizado no Centro de São Paulo. Como estava pegando imagens pro documentário, queria filmar a fachada do cinema, mas foi bem difícil, já que tinha um grupo de três amigos parados bem na frente... o que me surpreendeu, pois eu achava que ir a um lugar desse era algo que as pessoas faziam escondidas, e não que ficavam lá na frente batendo um papão furado antes de entrar, de modo que qualquer um pudesse vê-los. Depois, um cara com roupa escrito "manutenção" nas costas saiu, ficou fumando na porta, e voltou lá pra dentro. Ou seja, as pessoas não tem vergonha de que vejam que elas vão ao cinema pornô.

Depois de fazer as imagens da frente, resolvi entrar pra filmar lá dentro. Eu estava com um amigo, mas não queria entrar junto com ele, pras pessoas não olharem e pensarem que eramos gays (nada contra) e iríamos fazer sexo lá dentro. Mas eu também não queria ser desagradável e falar "cara, não quero que você entre". Então, como eu estava com um guarda-chuva na mão eu falei "cara, vou entrar, você fica aqui segurando meu guarda-chuva?". Eu senti medo de que ele falasse "não, entra com o guarda-chuva que eu vou entrar também", mas graças a Deus acho que ele não pensou que não havia nada de errado em eu entrar segurando meu guarda e aceitou meu pedido.

Aí eu entrei lá sozinho. Como não sabia onde ir, fui perguntar pra um velho que estava sentado, onde eu deveria comprar minha entrada. Quando ele foi me responder, tive a impressão que ele não tinha olho, mas não posso afirmar com toda certeza. Aí ele me mostrou onde eu deveria ir.
A atendente era uma moça, digamos, acima do peso, cabelo tingido, camisa de rockera que deixava aparecer parte da barriga (reforço que ela estava acima do peso) e mascando um chicletão que eu não consegui ver qual sabor que era. Aí eu vi que a entrada custava alguns reais (que eu não vou citar quanto por que vai que só aquele cinema tinha aquele preço e eles descobrem que eu to falando deles e mandam o segurança atrás de mim [eu vou falar dele mais abaixo]), mas além da entrada comum, havia o "cabine", que custava apenas 1 (hum) real a ficha e valia por 5 minutos.

Como eu queria guardar meu dinheiro pra ir comer um lanche naquele fast-food do Rei do Hamburger, comprei duas fichas do "cabine", gastando apenas 2 reais, mesmo sem saber exatamente como funcionava o tal "cabine". O que eu achei é que se entregava a fichinha pra alguém que deixava o sujeito ficar por 5 minutos cada ficha dentro de uma cabininha escura, onde ia ter uma janela e ele ia poder ver o cinema lá embaixo enquanto praticaria a masturbação. No meu caso, que não queria fazer isso, e sim filmar, seria ideal, pois filmaria da tal janelinha.

Aí fui entrar lá, era uma sala escura com várias portas e um cara mais magro que tudo, da minha altura (ou seja, quase um anão) e que era.... o segurança. Eu poderia ter dado risada por eles terem colocado um carinha que não representava ameaça nenhuma como segurança, mas como eu sou ligeiro pensei: "Eles não seriam burros, ele deve estar armado". Então, pra não correr riscos, entrei na miúda, só perguntei pra ele como funcionava tudo pra eu ver a janelinha, já que eu nunca tinha ido lá e não sabia o que fazer.

Ele me mostrou a porta que eu devia entrar. Era escuríssimo, só deu pra ver uma maquininha com buraco pra eu enfiar a ficha. Antes de enfiar, dei dois passos pra chegar à maquininha, nisso pude perceber que o chão até havia sido limpo, mas pela leve cola embaixo do meu tênis, percebi que deviam ter passado um paninho de leve, sem limpar com esforço o sêmen que a pessoa que usou a cabine antes de mim deixou lá.
Aí coloquei a moeda e esperei abrir a janela pra filmar o cinemão lá embaixo. Quando abriu, atrás da janela só tinha uma bostinha de uma televisãozinha, menor que a que eu tenho em casa, onde passava um filme. Aí tudo que eu tinha pra filmar era uma cabine escura com uma TV lá dentro, ou seja, não ia filmar é nada né.

Como eu tinha comprado duas fichas, pra 10 minutos, e o tempo que se passou no que eu narrei desde que entrei na cabine foi menos que um minuto, eu pensei "vou pelo menos completar os cinco minutos aqui pra não acharem estranho eu sair tão rápido". Mas aí eu ouvi um cara gritar "ow, não pode entrar dois aí não" seguido de um barulho de empurrão. Aí eu já lembrei da suposta arma que talvez o segurança baixinho poderia vir a ter (não to falando que tinha, mas vai saber), e com medo dos possíveis tiros, saí rapidão. Abri a porta e já dei de cara com o baixinho, que ao me ver sair em menos de dois minutos mandou um "já?". Ainda com medo dei só uma risadinha como quem diz "é amigo, quem nunca teve ejaculação precoce, não é mesmo?", e fui embora.

Essa foi minha curta permanência dentro de um cinema pornô. Acho que não durou nem cinco minutos no total. Mas foi o tempo suficiente para tirar alguns aprendizados:

1- Pela primeira vez na vida eu era a pessoa mais bonita do ambiente em que eu estava, frequentadores de cinema pornô são bem feios. Então, se você for feião, quando quiser dar um up na sua autoestima, dá uma passada lá.

2- Se você falar na entonação correta, seu amigo pode cair na sua desculpinha de "segura meu guarda-chuva" e não perceber que isso é uma desculpa sem sentido e que na verdade você só não quer que ele entre com você (aliás, amigo, se você estiver lendo, nada contra você, mas achei que poderia pegar mal alguém nos ver).

3- Se algum dia for no cinema pornô, o aconselhável é ir com um tenis velho, pra não pisar em resto de sêmen alheio com o tênis que você usa no dia-a-dia.

Acho que de importante é só